in ,

Câmara de Tomar esconde informações nos contratos públicos

O argumento é a proteção de dados

Faz sentido esconder o endereço e o número de identificação fiscal de uma empresa que a câmara contrate para determinado serviço?

O exemplo que apresentamos é um de vários em que a câmara de Tomar é interveniente como entidade contratante. Trata-se de um contrato para conceção e produção de outdoors.

A pretexto do Regulamento Geral de Proteção de Dados, a câmara de Tomar apaga alguns dados que devem ser públicos a bem da transparência das instituições públicas.

Em relação à presidente da câmara esconde-se no contrato a sua naturalidade e o número de cartão do cidadão. No caso da empresa contratada, apagam o endereço, o capital social e o NIF.

No entanto, esta opacidade não faz sentido, conforme refere a própria Comissão Nacional de Proteção de Dados e nem a tal obriga o Regulamento Geral de Proteção de Dados.

Ao esconder dados que devem ser públicos, a câmara de Tomar, uma das menos transparentes do país, está a contribuir para que se levantem suspeitas de corrupção ou compadrio.

Recorte do Jornal de Notícias (26-05-2019)

Organismos públicos estão a esconder dados essenciais de contratos e culpam RGPD

 

Artigo de opinião do jornalista José António Cerejo

Protecção de dados: a quem serve o caos?

Escrita por Redação

Comentários

Leave a Reply
  1. Gato escondido com o rabo de fora? Basta “googlar” a empresa para se saber o que falta. E claro, no link do governo os dados são públicos. Aproveitando a notícia para se ver como isto funciona, levanta-se outras questões. Foi adjudicação direta? E é preciso vir do Estoril? Ou foram critérios económicos – não se encontrou mais barato? Ou são os melhores a colar cartazes? E precisamos mesmo de 70000 Euros + IVA de outdoors à beira da estrada? Cuidado com o atraso dos pagamentos que tem penalizações significativas. Em 2019, a taxa de juros de mora é de 4,825%.

  2. É muito comum pdf’s destes editados diretamente na aplicação que depois basta descarregar, editar e eliminar o “borrão” preto porque o texto continua lá por baixo… Grande proteção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Apelo

O “crime” de ficar grávida no séc. XIX