in ,

Reunião de câmara transmitida pelo canal Youtube de uma rádio

Pela primeira vez, a câmara de Tomar transmitiu em direto uma reunião do Executivo através do Youtube com a possibilidade de acesso a qualquer cidadão, sistema que outras autarquias do país já implementaram há mais tempo. A reunião decorreu nesta quarta feira, dia 9, por videoconferência, e tratava-se de uma reunião pública com intervenção dos munícipes.

Mas ao contrário do que acontece por exemplo na câmara do Entroncamento ou de Abrantes, em que são os próprios serviços da autarquia a tratar da transmissão, em Tomar é a rádio Hertz, uma empresa privada, que faz essa emissão. E é a própria autarquia a promover essa rádio como se de um serviço municipal se tratasse, numa promiscuidade pouco saudável entre o que deve ser o relacionamento entre os órgãos da administração pública e a comunicação social.

É tanto mais incompreensível quanto a câmara tem um canal no youtube e uma página no facebook, canais oficiais através dos quais a reunião poderia ser transmitida, mas tal não acontece.

No site oficial da câmara

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Quase de certeza que os eleitores nabantinos em geral vão achar que sim senhor, assim é que deve ser. Apoiar a iniciativa privada. Desmentir a má-língua, que propala a versão segundo a qual o PS controla o Estado e a câmara, sendo contra o sector privado. Por terras nabantinas, a ignorância é tanta e a casmurrice de tal monta, que só pode acontecer assim. Salvo raras e honrosas excepções.
    Entretanto em Tomar a maioria socialista lá vai conseguindo passar entre os pingos da chuva, sem se molhar demasiado. Como de facto não tem capacidade anímica para dirigir efectivamente o pessoal camarário, vai fazendo de conta. Tem juristas-funcionários, mas contrata assistência jurídica exterior. Tem arquitectos e engenheiros funcionários, mas encomenda projectos e outras prestações no exterior. Tem serviços de comunicação municipais, mas celebra ajustes directos no privado. Ultimamente até acordou com uma empresa de Viseu a montagem “pronto a usar” de um fórum templário naquele escândalo da Levada.
    Caso a população residente insista na sua actual atitude, calando-se a tudo, desde que haja animação, comida e bebida à custa dos contribuintes, é até provável que a actual maioria acabe por encomendar a uma empresa privada toda a próxima campanha eleitoral, do anúncio inicial até à vitória final., incluindo finalmente um programa.
    Já faltou mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Eleições no CIRE: lista C apresenta experiência como trunfo

Perigo à porta de casa