CulturaDestaque

Milhares vibraram ao som dos Quinta do Bill em Tomar (c/ fotos e vídeo)

A opinião é unânime. Foi um grande concerto o que os Quinta do Bill deram neste sábado, dia 4, na Várzea Grande, em Tomar.

Milhares de pessoas assistiram ao concerto comemorativo dos 35 anos dos Quinta do Bill, que teve como convidados especiais Tim, vocalista dos Xutos & Pontapés, e a fadista Kátia Guerreiro.

“Ainda estamos sem palavras para o que aconteceu ontem à noite em Tomar. A cultura e a música estão em força, obrigado pelo vosso apoio! Não há melhor forma de celebrar os 35 anos de Quinta do Bill sem ser com quem nos alimenta o coração e inspira a continuar a fazer mais e melhor: VOCÊS. ”, escreveu a banda na sua página no Facebook.

tomardrive banner out. rodape 2020 41 7293055622693185155 n Copia

Nas redes sociais muitos partilharam fotos, vídeos e diretos do concerto.

6 comentários

  1. A minha, a nossa cidade e mais uma grande noite de festa com os “enormes” Quinta do Bill.
    Foi uma noite fabulosa, Tomar está em crescendo. A cidade está mais viva, bonita, atrativa e acima de tudo está com um dinamismo brutal. Parabéns aos Quinta do Bill e em particular ao Carlos Moisés.
    Como verdadeiro Tomarense, agradeço a bonita noite que os Quinta do Bill, Câmara Municipal e todas as entidades envolvidas, nos proporcionaram.
    Tomar é linda e bela!

  2. Tenha santa paciência pretenso Manuel. Tem todo o direito de elogiar os Quinta do Bill, que merecem aplausos. Mas não é bonito nem aceitável aproveitar para difundir afirmações falsas, com o intuito de louvar de forma implícita a governação da atual maioria autárquica PS, medíocre como bem sabemos.
    OS FACTOS DEMONSTRAM QUE TOMAR NÃO ESTÁ EM CRESCENDO, QUE A CIDADE NÃO ESTÁ MAIS VIVA, NEM MAIS BONITA, NEM MAIS ATRATIVA. E MUITO MENOS COM ESSE DINAMISMO BRUTAL QUE VOCÊ APREGOA. É mesmo só uma brutidade sua.
    E depois temos essa dos “verdadeiros tomarenses”, que ninguém com juízo sabe bem o que seja. Talvez do mesmo nível do velho “quem não é benfiquista não bom chefe de família.” Como se uma coisa tivesse algo a ver com a outra.

  3. É tudo muito bonito, foi uma maravilha, um sucesso sem precedentes, agradou a milhares de pessoas. Mas a mim, como contribuinte, falta-me saber o mais importante para o nosso futuro como comunidade livre e independente:
    Quanto é que custou à autarquia tudo aquilo (publicidade, aluguer e montagem do palco, som e iluminação, honorários do conjunto e dos 2 convidados, et.)?
    Uma vez que não houve bilhetes de acesso, qual o retorno previsto?
    Que benefício houve para quem não conseguiu ou não quis assistir ao concerto?
    É velho o ditado “com festas e bolos se enganam os tolos”. Dar música ao pessoal é que está a bombar.

  4. Alguém tem que pagar a vida de divertimento e as noitadas desses ”animadores”. Pessoas que apoiaram e fizeram campanha por quem lá está, com familiares nas listas, curiosamente são aqueles que depois são contratados e apoiados nestes eventos. Um fenómeno que vai da música ao desporto, daí os avultados apoios dados por este executivo a este tipo de eventos.
    Como morador numa zona rural do concelho pergunto: Qual a lógica de gastar o dinheiro nestas palhaçadas, quando em 2022 ainda estou a espera de ter saneamento básico na minha habitação? E o alcatrão na estrada esse só faz sentido colocar quando a obra do saneamento estiver realizada. Andam em promessas anos a fio e ganham com a maior das facilidades, o que mostra a quantidade de ”animadores” que temos por cá. Tudo vai bem na ótica socialista portanto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo