CulturaDestaque

Obras no Convento de Cristo obrigam a mudar entrada de visitantes

Já começaram as obras de “Conservação, Restauro e Recuperação das Fachadas e Coberturas da Igreja do Convento de Cristo em Tomar”, adjudicada à empresa STB -Reabilitação do Património Edificado, Lda, por 1 milhão e 7 mil euros (com IVA incluído a 6%), tendo de estar concluída em 365 dias.

Nesta fase, estão a ser montados os andaimes à volta da nave manuelina e da charola, próxima da zona de entrada dos visitantes.

Por isso, a partir desta quarta feira, dia 29, o monumento vai ter uma outra entrada temporária pela Portaria Filipina, na fachada norte.

tomardrive banner out. rodape 2020 41 7293055622693185155 n Copia

Garante a direção do Convento de Cristo que o acesso pela cidade, através do percurso pedestre da Mata dos Sete Montes, continua a ser possível.

Aguardado com expectativa é o resultado da limpeza da janela do Capítulo que vai deixar de ter a imagem a que estamos habituados, com as suas diferentes tonalidades, para ficar apenas com a cor da pedra, homogénea.

A empreitada a realizar abrange a igreja – composta pela Charola e pela Nave – e também a cobertura da Sala dos Cavaleiros. Integram a intervenção alguns dos mais expressivos testemunhos da história da arquitetura portuguesa, salientando-se a Charola Românica da Igreja, cuja cobertura será recuperada, e a famosa Janela Manuelina da Sala do Capítulo, que será restaurada no âmbito da intervenção de conservação e restauro de elementos pétreos das fachadas.
Em termos gerais, a intervenção contempla os seguintes trabalhos:
– Conservação e restauro de elementos pétreos das fachadas, portas e janelas e vitrais da Charola e Nave Manuelina;
– Reabilitação das coberturas em telha cerâmica da Charola, Nave Manuelina, Corredor dos Confessionários e Sala dos Cavaleiros.
– Reabilitação de zonas em terraço na envolvente da cobertura da Charola e em pequenos terraços adjacentes na sua envolvente a outras cotas;
– Conservação e restauro da envolvente exterior e interior da Torre Sineira;
– Trabalhos de instalações elétricas, deteção de incêndios e proteção de descargas atmosféricas;
– Acompanhamento arqueológico

A empresa STB foi a responsável por obras de recuperação de fachadas e cantarias do Palácio Nacional de Queluz, Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro de Santa-Clara-a-Velha e Igreja Matriz da Atalaia (Vila Nova da Barquinha), por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo