in ,

As obras de Cutileiro em Tomar, Torres Novas e na Chamusca

O escultor João Cutileiro, que morreu no dia 5, aos 83 anos, deixou algumas obras na nossa região. Só em Torres Novas estão três esculturas suas em espaços públicos. Em Tomar há uma pequena peça no Núcleo de Arte Contemporânea. E virado para o castelo de Almourol está um guerreiro em pedra.

Na cidade do Almonda é possível apreciar a escultura de D. Sancho I junto ao castelo, o monumento ao Operário Torrejano junto à ponte do Raro na cidade e S. Sebastião, na Zibreira. Tem ainda duas obras nos jardins da área de serviço de Torres Novas-Santarém da A1.

Na cidade do Nabão, está exposta no NAC a escultura de D. Sebastião, maquete do monumento de Lagos.

João Cutileiro esteve em Tomar em julho de 2008 para inaugurar uma exposição de trabalhos seus na extinta galeria nos Paços do Concelho. Durante três meses estiveram em exposição 12 desenhos, cinco esculturas em mármore e quatro guerreiros em pedra onde predominava a figura feminina com a habitual carga erótica que distinguia o artista.

Na ocasião visitou a Casa das Ratas e o Convento de Cristo que disse ser “fabuloso”.

No concelho da Chamusca é no miradouro do Almourol, na aldeia do Arripiado, que podemos apreciar a escultura “O Guerreiro Templário”, inaugurada em 2002.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Do mestre Cutileiro, no NAC, estão ainda o busto do professor José-Augusto França e uma mesa em cujo tampo figura uma representação alegórica ao casal José Augusto e Marie Thérese.
    Se, entretanto, a esse respeito nada mudou, Madame França é a única titular da propriedade da estatueta – um dos cinco ensaios realizados pelo escultor para o estudo da estátua de Lagos – que foi entregue ao cuidado do Núcleo de Arte Contemporânea, na qualidade de obra em depósito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Imprensa destaca arquivamento do caso das “mamocas”

Tomar com temperaturas negativas entre -4º e -6º