in ,

Torres Novas: de comandante da GNR a jurista da câmara

A comandante do destacamento territorial da GNR de Torres Novas, Irina Pinto, licenciada em direito, ganhou o concurso para jurista da câmara da mesma cidade. A militar de 38 anos trocou a carreira na GNR por um lugar de técnico superior na câmara da cidade onde nasceu.

Irina de Fátima Henriques Lopes Pinto era comandante da GNR de Torres Novas desde 2015.

Ao concurso para jurista apresentaram-se 41 candidatos, mas a maior parte desistiu durante as provas de seleção.

Em 2017, Irina concedeu uma entrevista ao mediotejo.net a propósito do dia mundial da mulher.

 

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Excelente Senhora, com quem tive o privilégio de trabalhar! De trato simples e humor refinado. Felicidades para as novas funções.
    Grande Abraço.

  2. Não conheço a Senhora em causa. Somente sei que o concelho de Torres Novas tem aldeias complicadas para as forças de segurança, com transgressões de toda a ordem e para as quais os militares da GNR não têm capacidade de resposta e intervenção. Aparentemente dá-me a idéia de uma saída conveniente.

  3. Quando um sistema não protege os seus comandantes, estes, preferem uma situação mais confortável e sem a responsabilidade que a sua função impões, mas que vai contra o sistema imposto. O Estado, perde um quadro importante, com experiência, e com uma imagem forte, para a Guarda. Talvez seja hora de perceber o que leva os quadros a saírem..

    • Quando não protege os seus comandantes, pense então nos restantes colaboradores. E esses comandantes também não protegem os seus, querem lá saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Alvaiázere: ex-presidente da câmara fala sobre o suicídio da sua mulher

Centro de Acolhimento Temporário vai fechar