in ,

Reunião extraordinária da câmara para aprovar orçamento e impostos

A câmara de Tomar tem uma reunião extraordinária nesta quinta feira, dia 31, a partir das 14.30 horas, em que o principal ponto em análise são as grandes opções do plano e orçamento do município de Tomar para o ano de 2020.

Os sete eleitos vão decidir também sobre a política fiscal para o próximo ano no que respeita ao IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis, derrama e participação variável no IRS.

Escrita por Redação

Comentários

Leave a Reply
  1. O Silêncio dos Inocentes, seria o titulo de uma novela que poderia ser redigida para enquadrar esta reunião extraordinaria dedicada a opções, a orçamento e a impostos.
    Se os eleitos entendessem que o orçamento é uma antecipação do desempenho da Câmara, concluiriam que seria a melhor opção ter um orçamento realista e ambicioso.
    Mas não tendo sido esse o entendimento, até hoje, irão ouvir-se falar sobre um documento irrealista e timido, porque sobrevaloriza receitas, porque acolhe despesa que não poderá realizar, e porque, principalmente, não apresenta nenhuma visão do Futuro à População.
    É um documento que não tem nem transmite ambição, que mantem o Concelho no declinio em que está atolado desde há anos.
    Quais são os verdadeiros desafios estratégicos a que tentam responder as Grande Opções do Plano, para lá dos titulos que figuram no documento?
    Onde está, e como são resolvidos, por exemplo, os problemas que dele decorrem, o envelhecimento da População? Como o contrariar, quais as medidas para encorajar e apoiar o rejuvenescimento populacional?
    Onde está, e como é resolvido, por exemplo, o declinio da atividade económica? Onde estão as medidas para fomentar e encorajar a criação de Empresas, e de Emprego, no Concelho?
    Onde está, e quais são as medidas, por exemplo, para valorizar o potencial exclusivo que o Turismo tem em Tomar e para Tomar?
    É que seriam essas vias efetivas para aumentar as receitas da Câmara. e o bem estar da Populção. Porque viver do Orçamento Geral do Estado e de IMI e taxas, é muito pouco…
    Em 2019, para o quadrienio 2018-2021, os objetivos estratégicos eram:
    1. Coesão e Inclusão Social 2. Desenvolvimento Urbano 3. Desenvolvimento Económico 4. Proteção Civil 5. Gestão e Equilíbrio Financeiro 6. Processos Internos
    Continuarão pois, provavelmente, a ser os mesmos para 2020.
    O que se revela deprimente é a consulta do detalhe das medidas previstas para terem sido executadas em 2019. Ou porque são irrelevantes enquanto “Grandes Opções”, ou porque não foram cumpridas, ou foram esquecidas.
    Enfim, a sessão de amanhã será muito provavelmente mais uma ocasião perdida para trabalhar com seriedade em prol de um futuro melhor para o Concelho de Tomar.
    A Maioria socialista, ficará satisfeita com mais um documento aprovado, para encadernação.
    A Oposição, aguardemos pela sua apreciação do assunto. Com curiosidade.
    A População, continuaremos a cumprir o triste destino a que esta maioria está a condenar a nossa terra.
    Deprimente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Mau aspeto

Tomar entre os concelhos com velocidade de internet mais lenta