in ,

Obras na margem do rio sem informação nem acompanhamento arqueológico

obras rio nabao mercado margem IMG 20210625 100026

As obras de arranjo da margem esquerda do rio Nabão, entre a ponte Nova e a ponte do Flecheiro, em Tomar, estão a ser feitas sem qualquer informação e sem acompanhamento arqueológico.

A lei obriga a que no local estejam afixadas informações sobre a obra, custos, prazos, financiamentos, etc. Mas até agora não existe qualquer painel informativo sobre o que está ali a acontecer.

Os trabalhos decorrem numa zona onde existem vestígios arqueológicos, mas até agora não vimos qualquer acompanhamento nesta matéria. Note-se que a igreja de Santa Maria do Olival e o chamado fórum romano ficam ali perto. Foi nas imediações da igreja que foi descoberta a maior necrópole medieval da Europa. Além disso, durante as obras de construção do mercado e do quartel dos bombeiros foram ali encontrados muitos e importantes vestígios arqueológicos.

Tratando-se de uma empreitada da responsabilidade da câmara, ainda é maior a obrigação de estudar e preservar esse património que pode estar escondido debaixo da terra.

A empreitada prolonga-se por quatro meses, está entregue à empresa Eco Demo – Demolições, Ecologia e Construção, SA, de Leiria, e tem um custo que ultrapassa os 190 mil euros.

Arranjo da margem do rio junto ao mercado já começou

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Informações da Obra??
    Prazo: quando terminar
    Custo: o que for pago no final , depois de erros e omissões do projecto que serão MUITOS
    Acompanhamento: não há técnicos suficientes na CMT para acompanhar TODAS as obras municipais!!
    Milagres só com a guerreira responsável pela DGS local

  2. Pode tratar-se de uma obra de urgência, para estar pronta a tempo das eleições.
    E as passadeiras já começaram a receber a tinta nova? É que ainda demora algum tempo a pintar tudo e a ficar pronto para as eleições.

  3. Consultando as peças do concurso público respetivo (disponível aqui: https://www.base.gov.pt/Base4/pt/detalhe/?type=contratos&id=7671678), verifico que:
    1.Caderno de encargos ou qualquer outro documento não menciona acompanhamento arqueológico;
    2.Estão previstos trabalhos de escavação para abertura de valas para infras eletricas, e remoção de raízes de arvores de grande porte;
    3.No parecer da APA é referido que deve ser mantida a galeria ripícola existente, nomeadamente árvores, arbustos, vegetação existente (…?!) e que não pode ser reduzida a secção de vazão do rio

    A CMT e a DGPC deverão esclarecer se existe acompanhamento arqueológico e aprovação do PATA respectivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
notarios 3

Aberto concurso para seis cartórios notariais no distrito

brasoes

Em que é que ficamos? Brasões ou Brazões?