SociedadeDestaque

Mais uma bronca na câmara: concurso para espaço de coworking no IPT anulado

O concurso para construção de um espaço de coworking no politécnico de Tomar foi anulado porque a candidatura não foi aprovada e isso aconteceu porque a câmara não conseguiu o documento da propriedade do terreno.

Estava em causa uma empreitada de 2 milhões e meio de euros, cujo concurso já estava a decorrer, mas que tem de ser anulado por falha da câmara e do politécnico. Tudo porque faltava o documento da titularidade do terreno no processo de candidatura, sem o qual não há financiamento comunitário.

A intenção da câmara era criar um denominado “Centro de Valorização do Conhecimento (Coworking)” num edifício do politécnico atualmente ocupado por garagens e oficinas.

banner728x145 maior taxa Prancheta 1

O projeto foi feito pelo gabinete Modo Associados e o concurso para a empreitada foi lançado em fevereiro, estando ainda a decorrer o prazo para entrega de propostas.

Agora volta tudo à estaca zero e o projeto vai continuar na gaveta, com Tomar a ser dos poucos concelhos que não tem um espaço de coworking ou de start-ups.

A câmara gastou 49 mil euros num projeto que agora é deitado para o lixo, por negligência e falta de articulação entre a câmara e o politécnico.

5 comentários

  1. Se fosse só falta de articulação com o politécnico…
    Desgraçadamente, a nítida falta de gabarito dos que integram o executivo municipal PS, designadamente da sua líder, que confunde esperteza saloia com inteligência, faz com que, já no 3º mandato, continuem a fazer só o que alguns quadros superiores municipais mais ratões deixem fazer. Porque também lhes convém. Quando não é o caso, arranja-se maneira de torpedear o projeto. Recordam-se do concurso para a concessão da Estalagem, alegadamente ilegal? Afinal…
    Entretanto a população continua a diminuir. Há agora menos 3.605 eleitores inscritos no concelho do que em 2013, quando a magnífica senhora tomou posse (37.10 em 2013, 33.705 em 2022, dados oficiais verificáveis). Deve ser do clima., cada vez mais quente. Aumenta a transpiração, por exemplo nos Paços do concelho…

  2. Quem acredita nesta gestão camararia?
    Desde a arvores, aos centros tecnologicos, passando pelos subsidios às rendas e pelos centros empresariais, é viciada emm contar estorias…

  3. Não é verdade que o concelho de Tomar não tem um espaço cowork. Também, a câmara municipal tem um parceria com o Offício Cowork Tomar.

  4. O erro será da câmara ou do politécnico? É que o espaço em causa é utilizado pelo politécnico. Quem tem que justificar a cedência é o politécnico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.