in ,

Bombeiros da Barquinha apagam incêndio em chaminé em Santa Cita

Foto ilustrativa

A falta de bombeiros na corporação de Tomar é cada vez mais notória, havendo alturas em que estão no quartel apenas dois ou três elementos.

Nesta terça feira, dia 3, ao fim da tarde aconteceram duas ocorrências em simultâneo às quais os bombeiros de Tomar não foram suficientes para dar resposta.

Eram 18.30 horas quando se registou um aparatoso acidente com quatro viaturas perto de Cem Soldos. Cerca de meia hora depois, e enquanto os bombeiros estavam mobilizados para o acidente, deflagrou um incêndio numa chaminé em Santa Cita, freguesia de Asseiceira.

Como não havia bombeiros no quartel de Tomar, tiveram de ser chamados os bombeiros de Vila Nova da Barquinha para apagar o fogo.

Desde que a câmara deixou de compensar os voluntários, em agosto de 2018, a desmotivação instalou-se e, a pouco e pouco, foram abandonando a corporação. No quartel comenta-se que o objetivo da Autarquia é acabar com os voluntários de modo a que fiquem apenas os bombeiros municipais.

Escrita por Redação

Comentários

Leave a Reply
  1. Se a Sr Presidente assim fizer acontecer, assim vai acontecer.
    Não tardará em que muitos dos nossos bombeiros deixarão de fazer voluntariado e das duas três, ou abandonam os bombeiros ou então, procuram outras corporações para colocar em prática algo tão nobre como o voluntariado e que para muitos cidadãos deste concelho, não tem qualquer valor.
    De certo que estes bombeiros serão bem recebidos em Ferreira do Zêzere, onde afinal não se come de marmita, Torres Novas, Barquinha, Entroncamento, Ourém…

    • Sr. Rui Pompeu…
      Como dizia alguém: porque não te calas???
      Realmente tu calado eras um poeta. Que defendas quem te paga as contas eu até posso perceber mas não vale tudo.
      Hirra!!! Já passas te as barreiras do ridículo á muito tempo.

        • Caríssimo Sr. Rui Pompeu:
          Sei que a sua querida mãezinha lhe deu realmente educação, pena V.Ex não a ter tomado. Não seja brejeiro e como já disse não vale tudo para defender o que já se torna indefensável. Dê um exemplo ao seu descendente e cultive mais a educação e o bom senso.
          Haja paciência!!!!

  2. Neste momento o socorro não pode estar à cargo de bombeiros “voluntários”. Eu que também sou bombeiro voluntário tenho clara noção de que no futuro bem próximo seja profissionalizar os bombeiros. Nesta época já não se pode estar a espera de quê apareçam bombeiros a toque de sirene. Os voluntários iram ficar sim, para dar apoio numa segunda linha em apoio aos profissionais.

    Em relação a Tomar a situação é como em todos os concelhos, as câmaras não podem contratar, os ordenados não eram convidativos, etc, etc. E todos sabemos que existem dias em que por mais elementos estejam de serviços vai sempre haver falta face ao inúmeros números de ocorrências

  3. Sr. Rui Pompeu…
    Como dizia alguém: porque não te calas???
    Realmente tu calado eras um poeta. Que defendas quem te paga as contas eu até posso perceber mas não vale tudo.
    Hirra!!! Já passas te as barreiras do ridículo á muito tempo.

  4. Aqui está mais um motivo pelo que a Câmara conseguiu baixar o passivo.
    Não paga a quem deve. Mas claro que o Sr. Rui Pompeu concorda com esta política.
    Pena que quando ele precisa dos ditos bombeiros estes não olhem para pagamento ou não e mesmo assim vai em seu auxílio.
    Tem juizinho Rui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Padre Sérgio Santos festeja 45 anos

Regressam as “crateras” na Várzea Grande