SociedadeDestaque

Bandeira da Ucrânia hasteada na casa de Nini Ferreira

Quando o tomarense Fernando (Nini) Ferreira escreveu o seu testamento, mal imaginava que a moradia onde vivia, doada à Santa Casa da Misericórdia de Tomar, fosse, anos mais tarde, ocupada por ucranianos.

Desde a chegada dos refugiados da Ucrânia, as autarquias e instituições de solidariedade têm-nos acolhido e apoiado.

Em Tomar, a Misericórdia alojou alguns na casa que era de Nini Ferreira, situada no recanto da rua Miguel Ferreira com a rua Lopo Dias de Sousa, perto do antigo Colégio Nuno Álvares.

Segundo o que está escrito no testamento, a moradia foi doada “para benefício dos irmãos tomarenses desprotegidos, conforme a Santa Casa entenda melhor”. A única condição imposta pelo casal Irene e Nini Ferreira foi que cuidassem da sua campa no cemitério.

Há algumas semanas, as famílias ali alojadas hastearam, na varanda do 1º andar, uma bandeira da Ucrânia.

Proprietário da farmácia Central, Fernando (Nini) Ferreira, foi uma figura incontornável da história de Tomar pela sua defesa do rio Nabão e de tradições como a Festa dos Tabuleiros e o Círio de N.ª Sr.ª da Piedade.

Farmacêutico de profissão, deixou uma marca importante na vida de Tomar ao longo do séc. XX, onde foi ecologista, escritor, jornalista e poeta. A sua figura está perpetuada na escultura situada junto ao rio Nabão em que aparece ao lado de outro ilustre tomarense, o seu amigo Fernando Lopes-Graça.

Nini Ferreira nasceu em Tomar a 29 de outubro de 1912 e faleceu a 6 de novembro de 1998.

nini IMG 20220919 085812

3 comentários

  1. Sinceramente não percebi a relevância desta informação. Afinal o Nini era comunista,facista,nazista ou xenófobo?! É que só assim faria sentido esta publicação. Sim,publicação!
    Porque de noticia não tem nada.
    Se não sabem o que escrever, copiem de outras fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo