in ,

Assaltos e violência na feira de Santa Iria

Pelo menos dois vendedores da feira de Santa Iria foram assaltados na última noite (de sábado para domingo), isto apesar de haver vigilância contratada pela câmara de Tomar.

Um dos vendedores que teve o prejuízo maior foi o popular António, da Casa dos Segredos. No seu espaço “Fumeiro D’António”, instalado no deck junto ao rio Nabão, cortaram o oleado da frente e roubaram presuntos, queijos e enchidos em grande quantidade. António Queirós preferiu não falar sobre a ocorrência.

Na ponte nova, o alvo foi a barraca das caipirinhas. Forçaram uma parte lateral e roubaram 23 garrafas de bebidas como cachaça, vodka, licor beirão, gin e whisky. Levaram ainda cerca de 50 moedas que estavam na caixa.

Na mesma noite roubaram também várias lâmpadas das barraquinhas de frutos secos.

Uma carrinha de um vendedor ambulante, que estava estacionada no parque Santa Iria junto ao palco da feira, foi assaltado tendo os larápios roubado cerca 3 mil euros em material elétrico, caso que aconteceu durante a fase de montagem da feira.

Houve várias situações de violência, a última das quais este domingo ao fim da tarde, com agressões que envolveram uma mulher. Durante a semana também se registaram desacatos em que um elemento da segurança foi agredido.

Para a feira de Santa Iria, a câmara de Tomar contratou serviços de vigilância à empresa SMA – Segurança Privada, Lda. por 19.530 euros + IVA.

Os vendedores lesados, que pagam terrados caros para estarem a vender na feira, esperam que a organização os indemnize pelos prejuízos que tiveram.

Escrita por Redação

Comentários

Leave a Reply
  1. Não adianta solicitar comentários se depois não se conseguem transmitir. Quando se clica em publicar aparece a indicação “error database connexion”.

  2. Foram de certeza os malandros dos críticos da Câmara. Os ciganos eram lá capazes de fazer essas coisas. É tudo gente boa. Trabalhadores, votam sempre e. Não se abstêm. E pagam os seus impostos a tempo e a horas. Os tais críticos crónicos, especialistas em dizer mal, que estão sempre contra tudo, mesmo quando têm uma câmara tão boa, esses é que devem ter feito as maroscas. Não por necessidade. Em Tomar não há pobres nem miséria envergonhada. Só para enxovalhar a câmara. O administrador deste blogue dá-lhes sempre cobertura. Publica sempre o que escrevem. E depois queixa-se. Sem razão nenhuma, salta à vista.

  3. Onde estava a segurança?
    A dormir ou com medo dos ladrões.
    Não é só virem para as redes sociais tirar fotos e dizer que são muito operacionais e SIGA mais outro etc etc.
    Têm de haver responsabilidades atribuídas mais do que a quem fortou pois quem tinha a responsabilidade de guardar os bens não o vez ou não soube fazer o contrato com a empresa de segurança. Tenham a coragem de dizer que falhou.
    O segurança? E estava lá previsto a essa hora? A empresa de segurança? A Câmara?
    Estou certo que o problema de segurança não começa por convencer o ladrão a não ir lá.
    Fiquem com esta amigos.
    Prevenir para não dar oportunidades a gente com Fome.

    • Ó Paulo, obrigadinho pela confissão. Num comentário com sintaxe a denotar certa origem étnica (não digo qual, para não ofender ninguém, nem arranjar problemas ao administrador do TNR), gostei particularmente de uma frase: “TEM DE HAVER RESPONSABILIDADES ATRIBUÍDAS MAIS DO QUE A QUEM FURTOU…”
      É assim mesmo. Devemos alinhar com as cidades mais progressistas. Os culpados não são os criminosos. São os polícias e equiparados. Porque não cumprem a sua obrigação. Os gatunos roubam, mas os agentes de segurança não prendem nem identificam. Servem para quê, afinal?
      Por acaso, você Paulo não comeu já uma sandocha daquele presunto desviado pelos beneméritos, que só roubaram para mostrar que a segurança não valia nada?

    • Não, digo-lhe seguramente que os vigilantes não estavam a dormir, estavam a fazer o seu trabalho e foi por fazerem o seu trabalho que foram agredidos. Foi ainda por fazerem o seu trabalho que a PSP foi de imediato chamada ao local dando conta da ocorrência! Pergunto-me eu se sabe o que podem e não podem os vigilantes fazer nas suas funções?! Pelo comentário não me parece que saiba. Deveriam existir rondas da polícia na zona, pois é à polícia que os vigilantes respondem. Imagino que conheça o local dos acontecimentos…pois bem, informo então que apenas se encontravam 5 vigilantes num espaço bastante grande para ser abrangido pelos mesmos. Coloque a culpa em quem quiser mas não fale sem conhecimento de causa.

  4. Acham que a organizacao vai pagar o que quer que seja ? E uma empresa de seguranca contratada que caso necessite para deter algum ladrao NAO O PODE FAZER sem que a policia esteja presente, o seguranca ve, chama a policia, se a policia demorar, os ladroes vao-se e ficam contentes, os segurancas de empresas privadas nao estao credenciados para fazer detencoes portanto nao vao ter direito a idemenizacoes, a policia devia ser reforcada e nao uma “empresa de seguranca”

  5. É triste que isto aconteça, sendo que a população de Tomar acaba por sair prejudicada com este tipo de situações. Os nossos governantes deviam de pensar em rever o código penal, a reduzir certas impunidades e aumentar o número de efetivos nas autoridades, sendo que cada vez são menos e com menos recursos.

  6. O município estar a contratar uma empresa privada não faz sentido no caso de um evento deste género, deveria era ter é solicitado a presença da polícia, ou na pior das hipóteses contratado a polícia (PSP) para fazer o trabalho de prevenção e combate à criminalidade… afinal é a razão da sua existência! Nem deveria ser necessário dizer-lhes nada, já deveriam saber e actuar por eles mesmos para estar presentes, mas pronto ok, que fosse uma coisa coordenada com o município para estar tudo alinhado e os meios previamente requisitados e bem distribuídos.

  7. Estou sem palavras acho que pelo preço da empresa de segurança a policia tinha feito um trabalho de segurança de proximidade afinal não entendo mais esta câmara???
    Por outro lado o ladrão nunca é de longe normalmente é do pé da porta por isto só tenho a dizer é uma vergonha o que aconteceu.

    Pior que tudo se foram mesmo os ditos a camara ainda lhes vai dar casa nova se fosse a qualquer um de nós Tomarenses manda-nos ir passear… Isto tá bonito.

    Que imagem de Tomar para memória futura.

    E já agora será tão difícil investigar onde param os presuntos e as bebidas??

    • Deixe lá a memória futura de Tomar. Há muito que Tomar não tem futuro e já quase desapareceu do mapa de Portugal. Quanto ao produto do roubo só fazendo umas quantas operações de barriga aberta saberia do seu paradeiro.

  8. Muito bem assim já podemos entender esta noticia e perceber que afinal nem os Seguranças nem a empresa de segurança tem a culpa, e nem a Polícia.
    Então de quem é a culpa???
    Da Câmara de Tomar?
    Tenham coragem de falar as verdades.
    Já agora para que saibam eu realmente gosto de presunto mas não gosto de gente que diz que eu também comi o presunto roubado. Um pouco menos amigo que eu não compro presuntos com o dinheiro que pagaram à Seguranca. Leia atentamente o que escrevi.
    Já vivo à muitos anos junto destes problemas que ninguém tem a coragem de eradicar da Cidade de Tomar.
    Continuem a votar nesta Presidente da Camara e a festa vai continuar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

U. Tomar soma mais uma vitória

Baja 500 Portalegre: duplas tomarenses com sortes diferentes (c/ fotos)