in ,

A passividade da câmara de Tomar face à pandemia

Praça da República - 20-03-2020, 11h46

Está a ser alvo de muitas críticas a atitude apática da câmara de Tomar face à pandemia provocada pelo Coronavírus.

Foi das poucas câmaras que não reuniu a comissão municipal de proteção civil e não articulou qualquer ação com as juntas de freguesia.

É das poucas autarquias que não publica o seu plano de contingência nem comunica pelos diversos meios e plataformas como fazem outras câmaras.

Não toma qualquer decisão quanto a apoios sociais a famílias carenciadas, situação que se agrava nesta altura.

Não procede à desinfeção das ruas e outros espaços públicos, ao contrário do que fazem outras autarquias como as da Lezíria do Tejo.

Não atribui qualquer desconto na fatura da água, nem a empresa que integra (Tejo Ambiente) anuncia qualquer medida. Pelo contrário, nesta altura vão chegando pelos Correios as faturas da Tejo Ambiente com valores muito superiores ao que se pagava anteriormente.

Em termos de comunicação e de divulgação de algumas medidas que tomou, a câmara de Tomar tem feito pouco. Por exemplo, para além de não publicar o plano de contingência, não divulga de forma massiva alguns benefícios já aprovados, como o não pagamento nos parquímetros ou nos TUT.

Como escreveu o jornalista António Freitas, por parte da câmara de Tomar “não se viu nenhum sinal, nenhum movimento”. “Pura e simplesmente virou as costas à guerra, desertou, hibernou e não tem, nunca teve, nem nunca há-de ter um verdadeiro Plano de Ação e Ajuda, nem ao menos reuniu com os presidentes de junta, verdadeiros agentes locais de proteção civil”.

Em contrapartida, outros municípios tomam uma série de medidas para mitigar o impacto que a atual pandemia tem nas populações. Aqui ficam alguns exemplos:

Entroncamento – Câmara criou uma Linha de Apoio Social de Emergência (ajuda no fornecimento de alimentos, medicação, apoio psicológico, entre outros).

Golegã – Câmara assume o pagamento do diferencial da remuneração dos trabalhadores que estão em casa a acompanhar filhos até 12 anos, por causa da suspensão das atividades letivas.

Ourém – Desinfeção periódica dos espaços públicos, por várias equipas, em todas as 13 freguesias do concelho.

Mação – Isenção temporária de pagamentos inerentes aos custos com água, saneamento e resíduos urbanos

Abrantes – Suspensão do pagamento das rendas dos espaços comerciais concessionados a privados que funcionem em espaços de gestão municipal entretanto encerrados (exemplo, o bar das piscinas).

Golegã – Desinfeção de contentores e “moloks”, ação que se estenderá a todas as artérias das freguesias da Golegã, Azinhaga e Pombalinho.

Montalegre – Câmara decidiu isenção do pagamento das faturas de água, relativas ao período entre 17 de março e 17 de junho, como forma de apoiar as famílias e as empresas do concelho. Decidiu ainda prorrogar o prazo de pagamento da fatura da água do mês de fevereiro para 90 dias.

Porto de Mós – Município vai oferecer em regime de take away as refeições aos profissionais da GNR e dos bombeiros, assim que as equipas forem ativadas com o Plano de Emergência.

Santarém – Câmara e juntas de freguesia, com o apoio de agricultores, iniciou a desinfeção de espaços públicos.

Almeirim – Desinfeção das ruas durante a noite acompanhadas pelo presidente da câmara

Figueiró dos Vinhos‎ – Redução em 50% da fatura da água, saneamento e resíduos para todos os munícipes e empresas do concelho

Resende – Câmara anunciou isenção do pagamento do consumo de água e da recolha de resíduos sólidos para todos os consumidores comerciais e industriais, até junho.

Condeixa-a-Nova – Câmara dá desconto de 50% no fornecimento de água durante os próximos meses a todos os consumidores

Coimbra – Câmara isenta de taxas municipais aos pequenos comerciantes locais e produtores agrícolas do Mercado Municipal durante três meses

Lisboa e Porto – Criação de “drive-thru” para rastreio de Covid-19

Mentrestido (Vila Nova de Cerveira) – Junta de Freguesia distribuiu pela população, porta a porta, desinfetante para as mãos.

Madeira – Isenção do pagamento dos valores do consumo da eletricidade e água todos os contribuintes localizados na região.

Loulé – Câmara aprovou isenção de taxas municipais e gratuitidade nos transportes urbanos

 

Almeirim

Ourém:

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Passividade?
    Se fosse apenas agora, e apenas em materia de Proteção Civil….mas não é.
    É assim, passiva e circunstancial, desde que existe, há 6 ou 7 anos, esta Câmara.
    Discursos, menos maus. Promessas, são delirios momentâneos, que passam e regerssam, consoante as necessidades.
    Ainda todos temos, e teremos presentes, os grandiosos, eloquentes e prometedores projetos vislumbrados pela Senhora Presidente, na sua tomada de posse, no Cine Teatro.
    Estava a delirara, parece agora, passados todos estes anos.
    Agora, virus e bacterias, população e necessaidades reais? Que maçada.
    Como se trata disso? Como se ataca o problema?

    • Com muito dinheiro, se tiver, ofereça-o ao município, que certamente farão muita coisa vistosa… a protecção e socorro e a protecção civil normalmente não dão votos… a menos que impeça de morrer aqueles que votam no partido na gerência do município no momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Tomar: uma cidade (quase) fantasma (c/ fotos)

Saiba quais os restaurantes que têm take away e entregam em casa