OpiniãoDestaque

Em Tomar, os turistas que se amanhem

Opinião

ENQUANTO A CÂMARA DE TOMAR VAI FAZENDO DE CONTA QUE GOVERNA E ESCOLHENDO PRIORIDADES QUE NÃO LEMBRAM A NINGUÉM

A CÂMARA DE PARIS INVESTE 50 MILHÕES DE EUROS EM ESTRUTURAS DE ACOLHIMENTO PARA OS TURISTAS QUE VISITAM NOTRE DAME

 

tomardrive banner out. rodape 2020 41 7293055622693185155 n Copia

Traduzido do LE MONDE de 28/06/2022, e resumido por António Rebelo

EMELINE CASI

“Dentro de alguns anos, quando a catedral Notre Dame de Paris estiver de novo livre dos andaimes e tapumes, instalados na sequência do violento incêndio de 15 de Abril de 2019, e os visitantes, os crentes e os simples curiosos vierem de novo, aos milhões, admirar a fachada que se manteve de pé, ou a flecha reconstruída, poderão aguardar à sombra e resguardados do vento, ou dar a volta ao monumento sob as novas árvores a plantar.

Enquanto isto, uma fina lâmina de água, de cinco milímetros, refrescará o largo lajeado nas horas de maior calor. Tal é pelo menos a aposta do arquiteto e paisagista belga Bas Smet… … …vencedor da competição sobre a transformação do enquadramento de Notre Dame.

… … …

A requalificação do parque de estacionamento subterrâneo, com pouco uso, era uma das grandes incógnitas da competição. A respetiva placa intermédia vai ser demolida, para criar um espaço de 3 mil metros quadrados e 4 metros de pé direito, para acolhimento dos visitantes.

Entenda-se por equipamento de acolhimento serviços de guarda de bagagens, bilheteiras, instalações sanitárias, cafetaria e salas de mediação cultural, que tanta falta têm feito no monumento histórico mais visitado de Europa.”

Para a câmara de Tomar, parece que nada disto é preciso. Os turistas que se amanhem como puderem. É o novo socialismo do desenrasca.

                                             António Rebelo

 

7 comentários

  1. E tem muita razão em observar isto o amigo Professor. Eu até digo mais, no caso de Tomar e do Convento de Cristo o Município não consegue ter uns sanitários públicos abertos na Cerrada dos Cães. Na verdade as instalações ali construídas estão ou fechadas (as antigas), ou com acesso condicionado (pois servem apenas os clientes da cafetaria). A porta externa das casas de banho fechada, a sinalética não existe e o wc para deficientes está fechado. Os turistas quando chegam têm de se servir das casas de banho do jardim do castelo, construídas nos anos 60. Que raio de projeto e que raio de aluguer o Município tem que não consegue, ao menos junto a um Património da Humanidade, ter uns sanitários dignos. Quanto a estacionamento, nem precisamos de falar.

  2. Parece que pelas bandas do Face reinam agora os aprendizes de inquisidores. Tão limitados que nem se enxergam, valha-nos Deus! Sustentam que não se podem comparar coisas semelhantes, embora de escala diferente. E aparece logo outra criatura, natural de Ourém, afirmando que nem merece a pena comentar. Pois não! Quem não é de Tomar e/ou nem tem envergadura para debater assuntos nabantinos, o melhor que tem a fazer é calar-se. Para não fazer tristes figuras. Afinal a sua profissão de auxiliar de serviços gerais num lar do concelho não deve incluir edição ou comentário de escritos sobre política tomarense. Ou inclui?

  3. “ENQUANTO A CÂMARA DE TOMAR VAI FAZENDO DE CONTA QUE GOVERNA E ESCOLHENDO PRIORIDADES QUE NÃO LEMBRAM A NINGUÉM

    A CÂMARA DE PARIS INVESTE 50 MILHÕES DE EUROS EM ESTRUTURAS DE ACOLHIMENTO PARA OS TURISTAS QUE VISITAM NOTRE DAME”

    Não confundir a estrada da beira com a beira da estrada!

  4. Já havia dois (ou duas?), agora aparece este malcriado Silva. Tudo gente de uma decência e uma competência acima de qualquer suspeita, bem entendido. Por isso pergunto, pedindo desculpa pela audácia: Com tantas qualidades e tanta razão, porque será que, em vez de debaterem serenamente, optam pela ofensa grosseira e desconchavada? A cabeça já não chega para mais? Agora os apoiantes socialistas também já são assim?

  5. E que tal, suposto Silva, um módico de boas maneiras, ou pelo menos um mínimo de respeito pelo próximo? É demasiado para a sua cabecita mal formatada? Até uma criança entende que são termos inaceitáveis num meio decente.

  6. Caro Paulo Seixo, o seu comentário é assaz ambíguo para funcionar em sentidos opostos. Tanto pode ser de apoio à comparação inicial, como ao seu exacto oposto, insinuando que o tradutor e comparador confundiu a beira da estrada com a Estrada da Beira. A ser este o caso, impõe-se um esclarecimento sucinto, que o leitorado tem pouca capacidade de absorção.
    Sendo certo que tudo se pode comparar, salvaguardando as devidas proporções e contornos, neste acaso apenas se pretendeu, julgo eu, realçar a prioridade da câmara de Paris, comparando-a com Tomar. Quanto ao resto, tudo é tão diferente que até dói. A começar pelo preço das referidas obras, a bagatela de 50 milhões de euros. O orçamento TOTAL ANUAL da câmara de Tomar é de menos de 40 milhões. E ainda bem. Porque com um orçamento comparável ao de Paris nas mãos desta maioria autárquica, passado pouco tempo tínhamos mais uma série de concertos com asnos a tocar piano ou camelos a puxar pelo acordeon, por exemplo, perante umas centenas de basbaques a espezinhar a relva do Mouchão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo