EconomiaDestaque

No tecido empresarial do distrito 87% são microempresas

- Publicidade -

Nos 21 concelhos do distrito de Santarém, a economia é dominada pelas microempresas, que representam 87% do tecido empresarial. No entanto, estas representam apenas 13% do total do volume de negócios das empresas, que é de 34% no setor industrial, de acordo com os dados do Insight View.

As pequenas empresas são aproximadamente 12% das empresas do distrito (27% da faturação), e as empresas médias são cerca de 1% do total (com 25% da faturação). Embora quase não existam empresas de grande dimensão, estas lideram no valor de faturação, com um total de 35% do volume de negócios.

Em termos territoriais, as empresas encontram-se muito dispersas entre os seus concelhos: Santarém lidera no número de empresas, com 16% do total das empresas do distrito, seguido de Ourém (13%), Benavente (8%), Tomar e Torres Novas (8%), e Abrantes (6%). Os restantes 15 concelhos totalizam os 43% das empresas restantes.

Em 2022, o distrito de Santarém registou uma descida de 5% nos processos de insolvência, comparando com o ano anterior. Em relação às dissoluções de empresas, ocorreu um decréscimo significativo de 15%, no mesmo período. Contrariamente, foram constituídas 1342 empresas novas em Santarém, valor que representa um aumento de 11% face a 2021.

pme Grafico Santarem

- Publicidade -

A dispersão em Santarém é muito elevada no setor de atividade das empresas: 36% das empresas operam na área dos serviços. Todavia, estas empresas totalizam apenas 7% do volume de negócios do distrito. Destaque para o setor industrial que, apesar de representar apenas 9% do número de empresas de Santarém, é o setor que lidera em volume de negócios, com 34% do total. Os setores definidos como “Outros” representam 30% do número de empresas e apresentam uma faturação de 43% do total do distrito, o que demonstra que os setores menos tradicionais na análise são muito relevantes para a economia de Santarém.

No que concerne à antiguidade das empresas em Santarém, as que foram constituídas nos últimos cinco anos representam 31% do total das empresas, e apresentam uma faturação de apenas 5% do total de volume de negócios. As empresas que foram constituídas entre seis e dez anos atrás contabilizam 18% do total das empresas de Santarém, com uma faturação de 11% do total do distrito. As empresas constituídas entre 11 e 15 anos atrás, representam 12% das empresas de Santarém, totalizando 12% do volume de negócios. As empresas que têm entre 16 e 25 anos são 20% do total das empresas, e faturam 22% do total do distrito. Por último, as empresas com mais de 25 anos representam 19% das empresas de Santarém, apresentando uma faturação de 50% do total de volume de negócios. Portanto, podemos concluir que as empresas com um valor mais elevado de faturação são as que estão presentes nos respetivos setores há mais tempo.

- Publicidade -

1 comentário

  1. Essa é a razão da decadência tomarense e que se traduz em diminuição acelerada de residentes e menos poder de compra, logo menor atividade comercial, menos serviços públicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo