in ,

Tejo Ambiente regista prejuízo superior a 2 milhões

Tejo ambiente IMG 20200531 085837

A empresa intermunicipal Tejo Ambiente registou, no primeiro ano de atividade (2020), um saldo negativo de 2 milhões e 281 mil euros.

Perante este “buraco financeiro”, as seis autarquias que integram a empresa (Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar e Vila Nova da Barquinha) vai ter de injetar aquele valor para atingir o equilíbrio financeiro.

No caso da câmara de Tomar, que tem uma quota de 33,5% na empresa, vai ter de transferir 812 mil euros no próximo mês.

Na última reunião da câmara de Tomar, no dia 12, o assunto foi abordado pelo vereador Luís Ramos (PSD) que, depois de referir aqueles números, afirmou que a Tejo Ambiente “não conseguiu cumprir as previsões do estudo de viabilidade económica e financeira (EVEF) que esteve na base da sua constituição”. Além disso, denunciou as reservas colocadas pela certificação legal de contas em relação a várias rubricas, além de outras falhas.

A presidente da câmara apontou erros na elaboração do EVEF e criticou o facto de as empresas intermunicipais, constituídas com capitais exclusivamente municipais, terem de pagar as empreitadas com IVA a 23%, quando as câmaras só pagam 6%.

A abordagem do assunto na reunião de câmara pode ser vista aqui a partir da 1:18:50:

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Não tem problema.
    A gente paga.
    Assim como assim até já estamos habituados.

    PS: Só um pormenor. Vejam lá é se não falta para os sacrificados dos administradores. Tão (mas tão mesmo) dedicados à coisa pública que até acumulam vários tachos públicos.

  2. O que ouvi na reunião da Câmara deixou-me completamente incrédulo.
    Para além dos aspetos referidos na notícia, pelos vistos, em vez de 60 mil contratos existem só 35 mil.
    Quase metade dos clientes. Desapareceram. Foi engano.
    Toda a gente acha isto irrelevante?
    Não é a própria constituição da Tejo Ambiente que está em causa?
    As contas vão ser aprovadas pela Assembleia Municipal? E nos próximos anos?
    Este assunto tem de ser bem falado.

  3. ” Epá, assim não dá…”

    O orçamento da Tejo Ambiente para 2020 era de 15,9 M€ . Afinal quanto faturou ?
    O custo previsto para pessoal era de quase 3M€ , ou seja quase 20 000€ por funcionário!
    Do orçamento previsto , também se previa um lucro de 1 ,17M€.
    Afinal foi um prejuízo de 2,28M€
    Ou seja uma diferença de 3,45M€ num orçamento de 15,9M€ 21,6% de desvio.

    Por outro lado houve falsas declarações de municípios que não sabemos quais, mas afinal não são 61 000 clientes mas sim 35 000 clientes.

    Já perceberam o logro em que nos meteram?
    Já perceberam que os custos são muito maiores do que os previstos e as receitas vão ser cada vez menores porque a população residentes da área de influência vai diminuir??

    Continuem a votar nestes incompetentes e depois não se queixem. PAGUEM !!!

    Por fim a vergonha que foi os vereadores da “oposição” terem votado a FAVOR !! TRISTES !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
infante D. Henrique estatua fototeca.ed50bc6a62364a6981c9f32767ce9fb0

Tabernáculo do Rio serve pratos da época do Infante em take away

necrologia

Necrologia