in ,

Toda a verdade sobre o contrato para exibição de filmes no cineteatro

Alguns eleitos do PS tentaram descredibilizar a informação que demos aqui sobre a contratação da empresa First Pick, limitada, de Odivelas, por quase 380 mil euros, para exibição de filmes no cineteatro durante três anos.

Se esta câmara fosse transparente, publicava os documentos do concurso, o relatório de análise das propostas, a minuta do contrato e outros documentos que fazem parte do processo e que a câmara esconde. Tem sido prática corrente na gestão camarária, a falta de transparência e quando isto acontece é normal que se levantem dúvidas e que se instale a desconfiança. É sintomático que Tomar seja dos poucos municípios a não ter um código de conduta aprovado. Além disso, recusa-se sistematicamente a responder às questões apresentadas pelo “Tomar na Rede”.

Mas voltando ao processo do cinema do cineteatro, o que publicámos é o que consta da deliberação e dos documentos a que tivemos acesso. Há ou não um contrato? Há. Qual é o valor do contrato? 379.853,32€, conforme consta da deliberação.

Houve ou não houve reclamação por parte do outro concorrente, a NOS – Comunicações S.A.? Houve (publicamos esses documentos para que não haja dúvidas). A vereadora Célia Bonet (PSD) levantou ou não uma série de dúvidas na reunião de câmara? Não só levantou como votou contra a decisão de adjudicação, conforme se pode ouvir na gravação e há-de aparecer escrito na ata.

Não tecemos qualquer crítica ao investimento na cultura, mas estes processos devem ser claros e rigorosos. O que publicámos foram factos indesmentíveis baseados em documentos (que reproduzimos) e pela gravação da reunião. Agora cada um que tire as suas conclusões.

Excerto da minuta do contrato

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Tomar faz parte da Associação de Municípios do Portugal Romano

Ninguém atende o telefone no centro de saúde de Tomar