in ,

Obras na estrada das Algarvias exigem expropriações

Depois de adjudicada a obra de estabilização do talude da estrada das Algarvias, na chamada curva dos marcos, chegou-se à conclusão que era preciso expropriar terrenos.

A 31 de janeiro foi assinado o contrato para a obra com a empresa Contec – Construção e Engenharia, SA.

E no dia 5 de junho saiu no Diário da República o despacho do Gabinete do Secretário de Estado das Infraestruturas que “declara a utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes, das parcelas de terreno necessárias à concretização da empreitada «EN 349-3 – km 16+100 – Estabilização do Talude de Aterro»”.

Neste local, a 5 de janeiro de 2018 ocorreu um deslizamento de terras que continua a colocar em causa a segurança de quem por ali circula, a pé ou de automóvel. Passaram mais de dois anos e a única medida tomada foi a colocação de rails de proteção.

Os encargos com as expropriações necessárias, mais de 200 m2 de terreno, são suportados pela Infraestruturas de Portugal, mas para já não se sabe quais os valores em causa.

 

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Câmara reúne esta segunda feira

Torres Novas: câmara admite pessoal para obras