in ,

Obras na av. D. Nuno Álvares Pereira arrastam-se até dezembro (c/ vídeos)

O prazo da empreitada de requalificação da Av. Condestável D. Nuno Álvares Pereira vai ser prorrogado até dezembro de 2020. A decisão vai ser tomada na reunião da câmara de Tomar nesta segunda feira, dia 31.

As obras começaram em julho de 2019 e era suposto estarem terminadas no prazo de nove meses.

O adiamento não implica qualquer penalização ao construtor que, para o atraso das obras, invoca a pandemia, a chantagem e ameaças dos ciganos, dificuldades no terreno, mau tempo no início da obra, falhas no projeto, trânsito, entre outros argumentos.

A empreitada está adjudicada à empresa Carlos Gil – Obras Públicas, Construção Civil e Montagens Elétricas Lda., da Lousã. Tem um custo superior a 870 mil euros.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Boa reportagem visual de um dos escândalos nabantinos. Que seria uma vergonha, se tal predicado fosse conhecido da actual maioria (eleitos e respetivos lacaios). Mas eles nem sequer sabem o que isso possa ser.
    Preferem mentir, camuflar, dissimular, ludibriar, em vez de assumirem a triste verdade com dupla vertente: O projeto estava cheio de erros e lacunas, nalguns casos intencionalmente. O empreiteiro ganhou, não pela competência ou pela qualidade da sua proposta, mas apenas pelos compromissos que assumiu por baixo da mesa.
    Tal como nas infelizes obras da Várzea, não tardará a aparecer uma proposta para aprovar “trabalhos a mais”, de onde vão sair os fundos para honrar os antes citados compromissos. Vai uma aposta?
    A má-fé camarária, sob forma de política do silêncio, é uma autêntica bofetada na lei do direito à informação, que no entanto a autarquia está obrigada a cumprir, como qualquer outro órgão do Estado (a que isto chegou, para citar Salgueiro Maia, antes de marchar para Lisboa com os blindados de Santarém).
    Dois exemplos: 1 – Segundo a ideia inicial, as árvores eram todas abatidas. Afinal (e ainda bem), salvaram-se algumas. Mas a maioria chucha nunca disso informou a população, para não dar o braço a torcer. 2 – O tosco projeto incluía duas pistas cicláveis, uma verdadeira aberração, numa terra com poucas bicicletas. Vai-se a ver, fica só com uma. Mas também aqui, a maioria chucha preferiu meter a viola da sua propaganda no saco. Para não dar satisfações à ralé.
    Vê-se que são bons disciplos do Costa. Também ele se recusa sempre a assumir responsabilidades, ou a pedir desculpa. Como no recente caso dos médicos. Ou no mais antigo dos incêndios.
    Com gente assim e príncípios como os referidos… só podemos estar cada vez melhor e a subir no ranking europeu.

  2. Cambada de Incapazes! Maioria chucha, oposição em geral e eleitores a quem sirva a carapuça.
    Basta reparar num detalhe, logo no início do 1º vídeo. Vê-se, no leito do rio, uma caixa de visita de um coletor de esgotos, que afinal não serve para nada. O aspeto geral da água do Nabão naquele sítio mostra bem que os esgotos estão a correr para o rio, como antigamente, antes de haver ETAR.
    Pois apesar de semelhante barbaridade, autarcas incapazes, sem oposição e apoiados por eleitores iludidos entretêm-se com obras milionárias para ornamentar, como as da Nun’Álvares e as da Várzea Grande.
    Com gente assim a zelar pelos interesses da cidade e do concelho, Tomar não precisa de inimigos. Já está bem servida nessa área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Um bom exemplo de como se fecha uma loja

Câmara reúne nesta segunda feira