in ,

Junta de freguesia urbana arrasada por “crime” contra árvores

arvores junta 597 89926944058317329 n

Não param as críticas à junta urbana de Tomar pela poda radical que fez a duas árvores no bairro 1º de Maio em Tomar. Chamaram-lhe eufemisticamente “limpeza”, quando na realidade se tratou de uma poda radical restando apenas o tronco da árvore.

Os autarcas da junta, Augusto Barros e José Maria Marques, surgem numa série de fotografias partilhadas na página da junta no Facebook, no local do “crime”, orgulhosos do serviço que prestaram à comunidade e à natureza.

 

Algumas críticas à atuação da junta:

  • Parece-me que o despudor em aparecer em fotografias onde mostram um “trabalho” deste é proporcional à ignorância do que acabaram de fazer. Tenham vergonha. Estamos em 2021. – Catarina Ferreira

 

  • Podar uma árvore consiste em remover seletivamente ramos, de forma a satisfazer finalidades previamente estabelecidas. A máxima “Não é a árvore que precisa de ser podada, é o homem que precisa de a podar para atingir objetivos específicos”. O ideal (e que deve ser sempre aquilo que se pretende alcançar) seria sempre a poda ser de mera manutenção – consistindo na limpeza de ramos mortos, partidos e mal inseridos e ou orientados, potencialmente perigosos, para valorização estética e promoção da segurança pública. Não querendo perseguir o ideal, o executivo poderia ficar por um meio termo, mais básico, e “perseguir” as arvores na sua chamada poda de adaptação – a qual consiste na condução da árvore de forma a permitir a coabitação com edifícios, rede viária, rede elétrica, propriedade privada, peões, iluminação pública, entre outros. Mas aqui nada disso foi feito – CORTE-SE tudo, fique-se com um coto no ar, desmembrem-se a arvore. Assim estamos. Fico triste, parece que nada evolui nesta acção do executivo. Vêem-me à memória a imagem daqueles lá para os lados da Herdade da Torre Bela, que também posaram para a foto! – Ana Palmeiro Calado

 

  • Que primitivo! Isto não é poda, é massacre! Nunca vi podar uma árvore assim em nenhum país da Europa. Deveriam envergonhar-se de tanta brutalidade e falta de senso estético. – Celia Jennings

 

  • Limpeza não, assassinato. Há muita falta de consciência e formação ambiental em Portugal, não haja dúvida. – Afonso Paiva

 

  • Limpeza? Deviam era ter vergonha de demonstrar tanta ignorância e tanta falta de profissionalismo. Mataram as árvores, chama-se abate de árvores saudáveis e é crime contra o ambiente – Rosa Casimiro
  • Um país entregue a gente bronca e lamentavelmente incompetente… – Paulo Candeias

 

  • “Limpeza”. Era mau nas câmaras, nas juntas pior ainda. – Bruno Marques

 

  • Pessoas sem qq formação nem preparação… A ganhar pelo uso das máquinas… Que triste realidade  – Maria Da Graça Cruz

 

  • Isto não é limpeza, é destruição! – Tinita Neves

 

  • Estes idiotas é que colocam em perigo a vida e o bem estar de todos, com a sua aversão às árvores! E ainda há quem vote neles!!! – Amélia Russo

 

  • É mais do mesmo, a cidade já é fresquinha… Só descansam quando arrasarem tudo!! Quando não houver sombra, quando não houver verde, quando não houver aves. Gente mais triste!  – Marta Mendes

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Ê bom saber que existe tanta gente a saber do assunto, nos na casa dos outros resolvemos tudo, mas na nossa é que é o problema fica tudo por resolver.

  2. Salvo melhor opinião, nesta data já á muito passou o período da poda. Novos ramos não parecem ir nascer em pleno estio. Só com muita sorte estas árvores se salvarão de morte certa. Porque não colocam árvores novas num determinado ano e depois dois ou três mais tarde deitam abaixo a velha árvore doente?! Por cada árvore deitada abaixo em Tomar (Cidade Verde Monumental) deviam ser plantadas 25 novas árvores. Pena que aos políticos, as árvores façam tanta sombra…

  3. É calamitoso o que a Junta de Freguesia tem feito durante o mandato deste Presidente no que diz respeito à plantação , recuperação e manutenção de árvores na nossa cidade.
    As olaias ñ são substituídas, nem os chorões replantados. As podas aparecem mal feitas e destruidoras, fora da época devida.
    Apesar de tudo isto, o Presidente da Junta que possivelmente se considera um “expert” em silvicultura teima em se candidatar para acabar com as árvores em Tomar!

  4. O mesmo aconteceu na Varzea Grande com arvores centenárias. Alguém foi chamado para prestar contas? Votem, Votem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
apelo 91606 3790046489382756141 n

Apelo: carro roubado

Thomar corredoura 1910 1920

Tomar tem iluminação pública elétrica há 120 anos