in ,

IPT: alunos com mais dificuldades têm acesso a fundo para pagar propinas

Alguns politécnicos protelaram os prazos para pagamento das propinas, mas no caso de Tomar não houve qualquer alteração até porque as aulas prosseguiram online, argumenta o Politécnico de Tomar.

No entanto, o IPT, associado ao Banco Santander, criou um fundo destinado especificamente a apoiar os alunos cujo rendimento familiar tenha sido diretamente afetado pelos cortes e suspensões provocados pela pandemia.

Desde o dia 13 de março que o Politécnico de Tomar mantém as aulas em funcionamento através da utilização de plataformas de ensino à distância. “Tendo conseguido para já assegurar a componente letiva não se verifica qualquer alteração quanto ao pagamento de propinas”, explica o IPT.

Em Santarém o politécnico adiou o prazo de pagamento das propinas a partir de março até 31 de agosto, mas apenas para os estudantes cujos agregados familiares sejam financeiramente afetados pelos efeitos da pandemia do vírus covid-19 “no sentido de continuarmos a garantir um ensino de equidade para todos os nossos estudantes das 5 escolas do Instituto Politécnico de Santarém”.

No politécnico de Portalegre, as prestações das propinas referentes aos meses de março, abril, maio e junho podem ser pagas de forma faseada, ou na sua totalidade, até 31 de julho.

 

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Cai, não cai…

“OVNIs” que afinal são satélites vão voltar a aparecer esta noite