SociedadeDestaque

Ervas “invadem” passeios na cidade

- Publicidade -

É um problema recorrente para o qual periodicamente alertamos a câmara de Tomar.

Quem percorra as ruas da área urbana confirma que em várias zonas as ervas tomam conta dos passeios.

Publicamos imagens elucidativas do problema captadas na rua Fábrica da Sola e na rua dos Arcos e desafiamos os leitores a enviarem-nos mais fotos.

As imagens falam por si.

ervas IMG 20220718 144600

- Publicidade -

Proponha uma correção, sugira uma pista: 

Envie fotos e vídeos para ou por aqui

Gostou de ler este artigo? Então, partilhe e apoie-nos nesta missão de informar!

- Publicidade -

6 comentários

  1. É a cidade de Tomar verde, ecológica, próxima da natureza, templária, turística, ex-candidata (outra vigarice) a capital europeia da cultura (não seria do lixo?)…

  2. Entremos em Tomar pelo lado da en110 (vulgo estrada de Coimbra) e veja-se a profusão de ervas cuja altura chega à cintura de uma pessoa de estatura média.
    Eis, portanto, o cartão de visita que a cidade tem para oferecer a quem se perde por cá. Razão tem o senhor Rebelo em preferir Fortaleza. Lá tem areia em vez de ervas, mar em vez de rio, militões em vez de maneis Francisco’s forró em vez de fandango, tudo um mundo novo…

  3. Se existem ervas nos passeios significa que não são utilizados por pedestres. Além disso se repararem as ervas são inofensivas, ao contrario da espécie humana que em nome do consumismo está habituada a ter tudo feito.

  4. Se os problemas de tomar são ervas que lutam para sobreviver no meio de tanto betão, alcatrão e calçada, então tomar não tem problemas sérios. Apenas vontades de pessoinhas que se esquecem que também são animais mas que têm vergonha de o ser. Talvez o problema esteja no excesso desmedido de infra estruturas, na demanda por ostentação e não no aparecimento de ervas daninhas… Tudo pela aparência, sem dó nem piedade. Este artigo é um reflexo bastante claro daquilo que a sociedade considera importante. Talvez se aplicarem herbicidas se resolva o problema, nem que isso custe a saúde dos animais que por ali passam, a contaminação de solos, aquíferos,etc… Enfim, fica o meu ponto de vista e nada mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo