in ,

Ela perdeu 65 kg em 17meses

O título parece uma frase promocional de um qualquer produto para emagrecer, mas retrata o caso da tomarense Susana Matos que, sem comprimidos nem batidos, conseguiu passar dos 125 kg para cerca de 59 kg em ano e meio.

É a história de alguém que, sem ajudas, apenas com a sua força de vontade e com o apoio da família e amigos, conseguiu alterar os seus hábitos alimentares e começou a olhar por si.

E não foi apenas uma questão estética ou de autoestima, foi sobretudo um problema de saúde que a levou a tomar uma atitude e a mudar de vida.

A mudança na vida de Susana, agora com 39 anos, começou a 18 de setembro de 2018.

“Tomar na Rede” entrevistou Susana para perceber as suas motivações e como conseguiu atingir os seus objetivos.

 

O que a levou a emagrecer?

O que me levou a emagrecer foi eu ter já vários problemas de saúde e tinha a minha autoestima a ficar em baixo, embora eu não fizesse notar isso às pessoas.

Sentia-se alvo de gozo ou discriminação por ser gorda?

Eu sentia-me gozada muitas das vezes. Chegaram-me a chamar de obesa e eu muitas vezes já nem ligava para não me chatear: Uma frase que eu ouvia muito era: és muito linda, é pena seres gorda.

Qual o foi o momento em que tomou a decisão? O que lhe passou pela cabeça nessa altura?

Foi no aniversário da minha filha que decidi mudar a minha vida para o meu bem-estar. Cheguei a pesar 125 kg e neste momento eu peso 58,700 g.

Qual foi o método? Onde pesquisou?

O meu método foi muito simples: pesquisei no Facebook vários grupos de alimentação saudável e fui tirando de lá várias receitas e assim fui fazendo o meu percurso sozinha.

Nada de Herbalife ou produtos semelhantes?

Sim, confesso que cheguei a provar os batidos da Herbalife, uma experiência que era de seis dias, mas para mim não queria esse método.

A par da mudança dos hábitos alimentares, começou a fazer exercício…

Sim, comecei a frequentar o ginásio LR Fitness. Andei lá três meses, mas parti os três dedos do pé porque deixei cair um peso de 25 kilos.  Tive que ficar parada dois meses, mas eu não baixei os braços. Em casa, sozinha, continuei a perder peso com as refeições e assim que o meu pé ficou melhor eu voltei a fazer exercício ao ar livre nas máquinas e a fazer caminhadas. Fazia isto todos os dias e agora passei a fazer três vezes por semana.

Afinal, o que estava errado para que fosse obesa?

O que estava errado certamente era que eu tinha uma má alimentação e estava sempre a comer, mas hoje em dia já não sou obcecada pela comida e muitas vezes já não tenho tanta fome.

Como foram os primeiros dias e semanas de dieta?

As primeiras semanas não foram fáceis. Custou-me muito porque eu estava habituada a comer demasiado, mas ao fim do primeiro mês, ao confirmar os resultados, vi que afinal não precisava de comer tanto e isso deu-me mais força para continuar.

Contou com o apoio da família? O que lhe diziam o marido e as filhas?

Sim contei com o apoio da minha família e o apoio do meu marido e das minhas filhas. Foram muito importantes pois recebi sempre muita força deles.

E agora, qual é o objetivo? Quais as principais preocupações?

Agora o meu objetivo e manter o peso pois a minha meta era chegar aos 60 kg, mas eu acabei por perder um pouco mais. A minha preocupação neste momento é tentar manter o peso porque não quero emagrecer mais.

Que conselhos dá a quem for obeso?

O conselho que eu dou às pessoas é que nunca desistam dos seus sonhos pois todos nós conseguimos alcançá-los. E se eu consegui, as outras pessoas também irão conseguir. Têm de ter muita força e coragem tal como eu tive.

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Bandeira de Portugal hasteada ao contrário no tribunal de Santarém

Castelo do Bode: púcaro retirado do fundo das águas 70 anos depois