in ,

Câmara encomenda projeto de ponte pedonal entre a Várzea Pequena e o Mouchão

Mouchao drone x 28860942821363 n
Mouchão. Foto de DroneXtreme.HD

A proposta de construção de uma nova travessia pedonal entre a Várzea Pequena e o Mouchão foi aprovada em agosto de 2019. Mais de ano e meio depois, a câmara de Tomar contratou um gabinete de Tomar para fazer o projeto.

No dia 10 de março, a câmara assinou um contrato com a empresa Slefty para elaboração do projeto no valor de 9.900 euros + IVA, o que resulta em 12.177 euros.

A proposta de construção da nova ponte sobre o rio Nabão partiu da bancada do PSD, através do vereador José Delgado. O objetivo é “melhorar as condições de mobilidade”, “permitir que acessos sejam mais fáceis” e “reforçar a segurança criando uma nova saída de evacuação, de emergência”.

Câmara vai construir nova ponte entre Várzea Pequena e Mouchão

Redação

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. É daquelas coisas que uma pessoa até tem vergonha de qualificar.
    Mais uma ponte para o tão maltratado Mouchão, para quê? Melhorar as condições de mobilidade? Facilitar acesso mais fácil? Reforçar as condições de segurança e de evacuação em caso de emergência? Para quem? Para os ratos? Para os patos?
    Ganhem juízo! O Mouchão já dispõe de três acessos pedonais. As duas pontes e o açude dos frades. Agora precisava era de quem cuidasse da relva, das sebes, das árvores, e do antigo sistema de rega ecológico a partir da roda. E que resolvessem finalmente o imbróglio da Estalagem. Mas isso dá muito trabalho, e não é para todos, bem sei.

  2. Tão bonito…mais uma passagem para poder visitar os restos mortais do Mouchão.
    Deve incluir visita guiada às ruinas da Estalagem.
    É também um testemunho de reconhecimento por serviços prestados ao vereador da “oposição”.
    Um dia, terá o seu nome perpetuado na ponte.

  3. Uma vez concluída mais esta obra sem qualquer dúvida muito útil e extremamente bonita, seja qual for o seu aspeto final, podem então passar à fase 2, que será muito benéfica para o turismo de cunho ruralista. Treinam os patos do Nabão, que por vezes vêm procurar comida à pequena esplanada das Estrelas, de forma a que dali atravessem a ponte velha, comam mais uns restos na esplanada do ex-estádio, atravessem para o Mouchão, comam de novo quando a estalagem voltar a estar aberta, atravessem para o jardim da Várzea pequena pela nova ponte pedonal, e dali sigam até ao Hotel dos templários, para uma refeição mais substancial. Depois será o regresso pelo mesmo trajeto das 3 pontes, ou pela marginal, para apreciar a roda. Tal como os turistas hão-de seguramente apreciar o espetáculo, simples réplica dos “Patos do Pascoal”, à procura de comida na Avenida Nun’Álvares.
    Tomar, terra dos patos bravos domesticados pela fome.

Deixe uma resposta

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
graca

Dora Graça presta homenagem ao seu irmão na RTP

necrologia

Necrologia