in

Os velhos que se lixem

Opinião sobre a Feira de Santa Iria que não há este ano

Pois é. Tal como em Reguengos de Monsaraz, e em tantos outros sítios, os velhos que se lixem. Que vão aguardando a morte, sem arranjar problemas aos mais novos. E quando, apesar da idade, insistem em produzir para a comunidade, pior ainda.

É o que acontece em Tomar. Festas e feijoadas continuam, pagas pelos contribuintes forçados. A população satisfeita vai arrotando e clamando, “haja festa, que não há câmara como esta!”. População a diminuir drasticamente? Excesso de funcionários municipais, que já são 610, um para cada 50 e poucos eleitores inscritos? 55% do Orçamento municipal para pagar aos funcionários, quando há apenas 9 anos eram só 39%? Nada disto mete medo aos eleitos nem aos eleitores. Nem parece merecer grandes reparos por parte da informação que temos. Tomar, cidade da santa pachorra.

Mais bruscamente apareceu o diabo do covid 19, que mudou tudo, ou quase. A gerência municipal manteve as festas, os subsídios e tudo o que lhe permita comprar votos, mas o medo obrigou-a a cancelar a multi-secular Feira de Santa Iria. Assim sem mais nem menos. Embora os responsáveis garantam, sem se rir, que houve longa e ponderada análise de todos os fatores.

Tão longa e tão ponderada análise que, tolhidos pelo medo do virus e da morte eventual, ninguém se lembrou da também multi-secular Feira da Passas. Aquela onde os pequenos produtores rurais, na sua maioria pessoas idosas, conseguem anualmente vender os seus fruto secos, assim obtendo um suplemento bem necessário para melhorar o quotidiano tão espartano.

E agora? Com a feira cancelada, como e onde vão escoar a sua produção? No mercado semanal? A Feira das passas é sempre a 19 de Outubro, que este ano, por azar, é uma segunda-feira.. Ir vender na sexta-feira anterior, a 16 de Outubro? É uma hipótese. Mas pode causar ajuntamentos indesejáveis no recinto anexo ao mercado.

Era bem melhor para todos montar as usuais barraquinhas na Rua dos Arcos, naturalmente a pelo menos 2 metros umas das outras, como na Festa do Avante. Mas dava algum trabalho ao pessoal da Câmara, que tanto ganha montando as barracas como estando sentadinho a coçar a micose.

Exagero? Ainda estão a tempo de demonstrar que não senhor, os velhos são importantes para todos. Que dizer em Tomar “os velhos que se lixem” é um exagero de críticos de má-fé.

Vamos a isso?

                                               Francisco Velhote Cansado

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. É o que dá arrotar e clamar contra a câmara sem saber do que estás a falar Rebelo. A câmara anunciou logo na altura que vai fazer feira das passas. No Brasil não consegues ver notícias ou só vês as que te interessam?

    • Nem lá tão longe deixam o coitado do velhote em paz. É o conhecido hábito trauliteiro e ameaçador dos chuchas. Ainda não esquecemos o “quem se mete com o PS leva”, do inefável Coelhone, que depois se fartou e deu corda aos sapatos. Ou o “animal feroz”, que afinal vivia à custa de um amigo muito querido.
      Agora é uma Mendes Godinho a acusar jornalistas de terem descontextualizado os disparates que livremente disse. E as conhecidas irritações do costinha.
      Por conseguinte, não fazia cá falta nenhuma a nítida falha de educação (para não dizer pior) da criatura que se considera esclarecida. A Cãmara disse logo na altura que mantinha a Feira das passas? Onde, como e quando? Venham os exemplos documentados.
      Foi o autor do reparo que não leu? Ou terá sido a habitual falta de informação da câmara?
      Acusa-se o mesmo, numa linguagem de taberna, de não saber do que está a falar. A câmara e respectivos lambe-botas sabem do que falam, e o que andam a fazer? Porque será então que, em termos de informação, transparência e combate à corrupção, a câmara chucha de Tomar, aparece no fundo de todas as tabelas classificativas? Quem são afinal os culpados? Os críticos benévolos, ou os eleitos chuchas e respetivos acólitos, que vão abusando da boa vontade dos tomarenses?
      É muito fácil comprar votos e consciências com dinheiros públicos. Mas ainda restam tomarenses que não estão à venda, nem nunca estiveram.
      Outubro 2021 é já ali adiante. Alternativas, precisam-se com urgência.

  2. Impressionante a touradas podem se fazer as festas das TVs também mas o resto não pode no psd temos presidente não fala maioria dos deputados no CDs um garotinho nunca fez nada na vida agora a festa do avante não pode haja pachorra desde que estejam as medidas segurança tomadas qual o mal ??? As touradas Vila Franca vou se fazer afinal em país estamos os ajuntamentos desde vá presidente república tudo bem vão mas é dar banho ao cão bem precisa.

  3. Os comonistas só vêem o bolso deles. Só olhão por quem não quer trabalhar devia acabar o rendimento para quem não quer trabalhar. Não fazem falta ao país

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Cerca de 50 caravanas no antigo parque de campismo

Multibanco do mercado sem dinheiro