in ,

SMAS não tiraram o contador, mas consumidora teve de pagar taxa de religação

Contador de água

Uma consumidora de água dos SMAS de Tomar teve de pagar taxa de religação apesar de os serviços não terem retirado o contador.

Débora Cordeiro partilhou o seu caso e a sua indignação perante uma situação que considera injusta.

Transcrevemos o seu testemunho:

“SMAS no seu melhor. Infelizmente às vezes as dificuldades apertam e lá tenho de pagar a água mais tarde esperando pelo aviso de corte.

No mês de Abril ao receber a carta com a referência para pagar as duas facturas em conjunto decidi então esperar pelo dia para pagar. E lá paguei a dia 16.

Qual não é o meu espanto que no dia 18, recebo uma carta aberta, o que indica que não foi enviada pelo correio, a avisar que tinha de pagar pela retirada do contador por não terem recebido o pagamento.

Dirigi-me aos SMAS a reclamar, dei provas de como tinha pago e a funcionária, disse que como paguei por multibanco no último dia e a informação só lhes chega 48h depois, era normal e para eu ignorar. Até aí tudo bem.

Mas agora, quase dois meses, depois vem a factura para eu pagar, com o tal valor e a dizer que é da religação.

Dirijo-me novamente lá e a explicação é: tem de pagar, porque é mesmo assim, mesmo que não tirem o contador, porque foi pago depois da data e porque a informação só lhes chega 48h depois e para a próxima é melhor pagar a mais antiga no balcão e então paga a outra com entidade e referência.

Ou seja, é só rasteiras. Então para que dão a possibilidade de pagar as duas juntas? É só para enganar-nos. Ladrões e dizem que ajudam as famílias carenciadas. Mentirosos, só se ajudam os que roubam a água, porque o único benefício que tenho é na tarifa social.

Eu já tenho por hábito poupar a água, mas agora eles nem imaginam como a vou poupar.

Isto é só para alertar, porque hoje foi comigo, noutro dia pode ser com outra pessoa”.

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. É mais uma consumidora que só agora se deu conta da triste realidade. Não, minha senhora, os SMAS não são ladrões. E até lá está colocada muita gente honesta. O problema reside na circunstância de a autarquia considerar aqueles serviços como mero instrumento para explorar os tomarenses de forma legal. Sem que eles se possam queixar judicialmente. Na verdade, a prioridade dos SMAS nunca foi nem é servir os consumidores, explorados miseravelmente, mas sim fornecer fundos à autarquia, para despesas compra-votos de utilidade muito duvidosa. É mentira? Então qual é a justificação para o facto de pagarmos a água aos preços mais elevados do país? Muito mais cara que em Lisboa, Porto, Oeiras, Estoril ou Cascais, que têm outro nível de vida? E porque é que, apesar disso, os SMAS já estão condenados a desaparecer, o que significa, em termos simples, que estão falidos e com uma rede de distribuição em boa parte podre, a necessitar de susbstituição urgente?

  2. Sr Jaime se como diz a água ser mais cara que os concelhos que menciona, então apresente as provas documentais, pra que sejam prova disso obrigado.

    • Era o que faltava! Poder determinar quem forneceu as informações, graças às cópias publicadas. Nessa não caio eu!
      Não acredita? Pois avance você com documentos que demonstrem o contrário. Essa mania de que quem informa é que tem de apresentar provas, já teve o seu tempo. Agora é o oposto: Se acha que é falso, prove-o.
      E deixem-se de andar às cavalitas das entidades públicas onde vencem ao fim do mês. Que também já há muito que deixaram de ter sempre razão.

    • Boa tarde senhor P, Eu pessoalmente não teria problema em colocar aqui as provas que o senhor tanto reclama, não o faço porque o site o não permite, e como tal irei fazer copy e paste dos elementos de uma factura da Epal.
      Agora em resposta aquilo que o Senhor Jaime Ponte afirma é a realidade dos factos.
      Basta comparar os preços praticados pela Epal em Lisboa e os dos SMAS que o senhor já bem conhece (em que o “X” é o Meu consumo);
      EPAL – Abastecimento de Água(Escalão/30 dias)
      ÁGUA QUANT. P.UNITÁRIO
      1º Esc. Até 5 m3(5 000 litros) – X 0,4055
      2º Esc. > 5 m3(5 000 litros) a 15m3(15 000 litros) – X 0,7584
      QUOTA SERVIÇO – 61 0,167
      CM Lisboa – Saneamento(Escalão/30 dias)
      TAR. DISP. SANEAMENTÒ-C.M.LISBOA
      TAR. VAR. SANEAMENTO-C.M.LISBOA – 61 0,1000
      1º Esc. Até 5 m3(5 000 litros) – X 0,2198
      2º Esc. > 5 m3(5 000 litros) a 15m3(15 000 litros) – X 0,5787
      CMLisboa – Resíduos Urbanos
      TAR. DISP. RU-C.M.LISBOA – 61 0,0744
      TAR. VAR. RU-C.M.LISBOA – X 0,1710
      CMLisboa – Adicional
      ADICIONAL C.M.LISBOA – X 0,1298
      TAXAS
      TX.RECURSOS HÍDRICOS ARH – X 0,0321
      TX.RECURSOS HÍDR. SAN. ARH – X 0,0178
      TX. GESTÃO RU (TGR) – X 0,0086

      b) Artigo 16° n° 6 alínea c) CIVA
      c) Artigo 17° n° 1 a 5 CIVA
      d) Artigo 2o n° 2 CIVA

      Portanto basta o senhor fazer as contas e perceber que em Lisboa se paga muito (mas mesmo muito) menos pela água que se consume, e o mais engraçado é que a água vem do mesmo local – Castelo de Bode.

      Daí que aquilo que o Senhor Jaime Ponte escreveu é a pura das verdades, tudo o resto é treta.

  3. Claro que tem de pagar a taxa de ligação
    Pois reparem
    Teve de ir um funcionário desligar ( custos de tempo e transporte)
    E depois teve de lá voltar para restabelecer ( mais uma vez custos de mão de obra e de deslocação)
    Basta pensar que o trabalho dos outros tb tem custos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
necrologia

Necrologia

António da Silva Magalhães

Primeiro fotógrafo de Tomar nasceu há 185 anos