in ,

Mais uma taxa do lixo começa a ser paga este mês

lixo flecheiro IMG 20200701 183845

“Para os devidos efeitos, comunica-se que a partir de fevereiro de 2021 aplicar-se-á esta taxa (Taxa de Gestão de Resíduos – TGR) na fatura, no valor de 0,0807 €/ m3 de água consumida”. É desta forma que a empresa intermunicipal Tejo Ambiente, presidida por Anabela Freitas, anuncia a aplicação de mais uma taxa na fatura da água.

O comunicado tem data de 3 de fevereiro e é assinado por José Santos, diretor geral da empresa.

Ou seja, a partir deste mês, os consumidores vão começar a pagar mais oito cêntimos por cada m3 de água consumida.

A DECO – Defesa do Consumidor tem alertado para uma série de incongruências e injustiças na aplicação desta taxa e defende que o aumento da TGR não deve ser refletido na fatura dos consumidores.

transferir

Taxa de gestão de resíduos não pode aumentar fatura da água

 

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Registamos a invenção de mais uma medida para melhorar a competitividade do Concelho de Tomar, e aumentar a capacidade da Camara para atrair investimento, criar emprego, gerar riqueza e combater o declínio demográfico.
    Esta foi anunciada muito discretamente, quase passava desapercebida.
    Não sejam tímidos!

  2. A maneira mais simples, rápida e legal de onerar o consumidor ; aviso publicado na comunicação social! A Assembleia Municipal aprovou? Quem votou a favor? Agradeço informação.

  3. Não foi às escondidas. Foi o governo através do Decreto-Lei n.º 92/2020, em 2020-10-23 que alterou o regime geral da gestão de resíduos e passou a taxa de gestão de resíduos para o dobro.
    Foi para nosso bem e do planeta, como sempre, para se atingirem os objetivos da UE.
    Não foi portanto para Tomar foi para todos os Tugas que pagam água.
    A Assembleia Municipal em finais de Dezembro aprovou por unanimidade, uma moção apresentada pelo PSD contra o aumento da Taxa de Gestão de Resíduos (TGR).
    Depois a CMT tomou conhecimento do aumento proposto pela Tejo Ambiente no dia 4 de janeiro de 2021, ponto 27 da ordem de trabalhos.
    Anteriormente e logo no dia 29 de outubro de 2020 eu próprio escrevi n´O Templário que isto ia acontecer.
    E pronto. Aqui está. Para quem queria saber a história. Agora é só pagar.

    • O pessoal de Ourém também paga? Se sim estão a ser roubados, porque o lixo não é tratado e é despejado no Nabão!!!

    • Snr. Fernando Vieira,
      esqueceu de nos esclarecer que o aumento da taxa é para ser pago pelas entidades gestoras, não necessariamente pelo Consumidor.
      O aumento será pago pelo Consumidor, se as entidades gestoras (como a Tejo Ambiente) assim o entenderem.

      • João Dias, é verdade, mas não me parece fácil que aumentos de encargos na operação não se façam sentir no preço final.
        Até porque a ideia do aumento da taxa é fazer sentir ao “malvado” do Consumidor que anda a mandar para o lixo indiferenciado uma quantidade maior do que a que eles se comprometeram com Bruxelas.
        Daqui para a frente podemos tirar todas as conclusões: As metas foram mal negociadas; a infraestrutura de recolha é insuficiente; a informação e sensibilização dos utentes é deficiente, não faz sentido associar resíduos e água… Se esta medida tiver efeito e a percentagem de resíduos reciclados passar a cumprir o objetivo, o aumento da taxa é revertido?

  4. Mais um escândalo.

    Pagar para quê e para quem ?

    Quer dizer se eu regar as minhas plantas no verão e gastar mais 5m3 de água vou pagar taxa de lixo porquê.

    Se eu separo o lixo porque tenho de pagar por aqueles que nao o separam?

    Para quando uma máquina de recolha de embalagens em cada hipermercado de Tomar para promover a reciclagem e atribuições de vales para compras?

    Enfim o texto abaixo é explicito e a nossa camara aprova mais carga em cima de todos nós neste tempo dificil para todos???

    A ver vamos se os Tomarenses acordam nas proximas eleições isto tem de levar uma volta ja chega disto e nada de novo e vem o verao e vai fogo de artificio para animar a malta ou para nos tapar os olhos😭
    A taxa de gestão de resíduos duplicará a partir de janeiro de 2021. Em causa está o incumprimento das metas para a redução dos resíduos. Este aumento não deve ser refletido na fatura dos consumidores.

    Dossiê técnico Antonieta DuarteTexto Rita Ferreira e Filipa Nunes

    06 novembro 2020

    Sabe aquela tarifa de resíduos que paga na conta da água? Para além da ilógica forma de cálculo em função do consumo de água, ainda pode aumentar devido à subida da taxa de gestão de resíduos (TGR).

    O Decreto-Lei nº 92/2020 de 23 de outubro revelou que os valores a pagar pela TGR “não têm permitido alcançar os objetivos nacionais em matéria de gestão de resíduos” e, como tal, foi aprovado o aumento da taxa a pagar pelas entidades que gerem o serviço de resíduos para 22 euros (o dobro do que pagavam). Ou seja, passam a pagar uma taxa superior que depende do tipo de tratamento que dão aos resíduos. 

    Nos últimos cinco anos, tem-se registado um aumento acentuado de resíduos para eliminação em aterros e, consequentemente, um aumento no valor a pagar pela taxa. 

    Defendemos que este aumento não deve ser refletido na fatura dos consumidores. Se não existirem sistemas de tarifas que incentivem o consumidor a separar o lixo, o aumento da tarifa de gestão de resíduos não terá influência no cumprimento das metas de reciclagem. É essencial haver sistemas de recolha adequados, como recolha porta-a-porta ou ecopontos acessíveis aos cidadãos, que sensibilizem os consumidores a mudarem os hábitos de gestão de resíduos.

    Para além disso, a tarifa de resíduos continua a estar associada ao consumo de água, sem que seja tido em conta o contributo do consumidor que separa, recicla e se preocupa com a sustentabilidade do planeta. As falhas estruturais do processo de reciclagem são a principal causa do aumento dos resíduos depositados nos aterros. “Lixo não é água” e, como tal, temos vindo a exigir uma tarificação que promova a reciclagem e premeie o consumidor na hora de pagar a fatura.

    Se por si só a tarifa já é injusta, adicionar-lhe mais acréscimo de custo, resultante também do aumento da taxa aplicada às entidades gestoras, seria inconcebível. 

    Junte-se a nós e ajude-nos a reivindicar a aplicação de uma tarifa de resíduos justa.

  5. A preside…..naaaa a anabela comprou um mercedes alguém tem de pagar o leasing, deve ter ficado sem cheques da câmara.

    • Quem vai mijar para o depósito e bufar nas câmaras do pópó? Os tansos dos consumidores! Está na hora de mudarem o sentido de voto nas próximas autárquicas.

  6. Sempre que alguém cria ou aumenta um imposto é logo uma enxurrada de críticas, que tal agradecerem por terem de pagar mais pelo mesmo?

    Sempre a reclamarem… se fosse para aumentar a reforma ou o ordenado, ou para os desempregados: para vos dar um trabalho do vosso agrado bem pago, não vinham para aqui reclamar… a não ser talvez que foi só para os outros e então aí lá vinha mais uma reclamação da descriminação e tal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
IMG 8483 1

Barragem de Castelo do Bode quase cheia

necrol IMG 20210205 100719

Foto do dia