in ,

Eleita do Bloco considera Tomar uma das cidades mais racistas

“Considero Tomar uma das cidades mais racistas que eu conheço”, afirmou a deputada municipal Maria da Luz Lopes, do Bloco de Esquerda, na reunião da assembleia municipal de Tomar realizada nesta sexta feira, dia 19, na biblioteca.

“É mentira clara quando dizem que não há racismo em Portugal”, acrescentou, elogiando a política da câmara no que respeita ao realojamento das famílias ciganas. “Não há nenhum mal em dar casas às famílias ciganas. É dinheiro extremamente bem gasto”, reforçou.

A eleita do BE defendeu uma discriminação positiva das famílias ciganas e manifestou-se contra um concurso público para habitação social em que as famílias ciganas estivessem em pé de igualdade com outras famílias pobres.

“A nossa responsabilidade é fazer tudo para os integrar, mesmo sabendo que eles não cumprem algumas normas”, defendeu.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. E dar casas a quem precisa, a quem trabalha e paga impostos, a quem respeita as normas, a quem respeita os outros?? Esses não interessam?

    Haja respeito por quem o merece. Cada vez menos o bloco merece o meu.

    • Fica chocado com as migalhas que querem dar aos tomarenses que habitam no polemico bairro de casas improvisadas. Mas nao lhe choca a banca que nao paga impostos e que so para o novo banco o ps ja lhes encheu os bolsos com desenas de Milhoes de euros. O pais precisa de votantes como o senhor.

      • Você tá só a tentar baralhar o pessoal. Goste ou não, o que o governo tem transferido para a banca visa essencialmente salvar milhares de postos de trabalho, em virtude do bem conhecido “efeito catadupa”, ou castelo de cartas.
        No caso dos ciganos e outros, que recusam integrar-se na comunidade portuguesa, ou neste caso tomarense, qual é a ideia? Permitir que continuem a viver à nossa custa, sem nunca vergarem a mola?

  2. Plenamente de acordo. Temos de investir nos mais carenciados. E não acredito que temos Tomarenses que concordarão com os edificados de tábuas e chapas na entrada da cidade.
    Parabéns e bom trabalho Dr. Maria da Luz.

    • Oiça lá, você enganou-se. Isto aqui não é nenhum órgão de propagando do Bloco.
      Invista lá à vontade nos mais carenciados, mas desde que seja com o seu dinheiro. Não com o dos contribuintes.
      Cachopices…

    • Sou da sua opinião. Também não acredito que haja tomarenses que concordem com as barracas à entrada da cidade. Mas parece-me que a sua frase está incompleta. Faltará acrescentar, creio eu, “Assim como os mesmos tomarenses, excepto os eleitos PS, também não concordam com a atribuição de casas feitas ou requalificadas exclusivamente para ciganos, sem impôr certas condições, como por exemplo, respeito pelos vizinhos, limpeza cuidada, sossego durante a noite…
      São jovens, ainda não sabem o que são as agruras da vida.

  3. A senhora eleita do BE, Maria da Luz de seu nome, tem o mérito da franqueza. Assume publicamente posições com uma certa lógica, em geral rejeitadas pelo eleitorado.
    Desta vez sustenta que Tomar é uma cidade racista. Diz até mais: “é uma das cidades mais racistas que conheço”. Tem uma certa razão. (Mesmo que, se calhar, não conheça muitas cidades, para poder comparar.) A antiga pérola do Nabão, agora e cada vez mais a vergonha da região, é conhecida desde há muito por praticar de facto uma espécie de racismo às avessas, se assim se pode dizer. É madrasta para os seus filhos, mas madrinha para os forasteiros. É por isso que mesmo a progressista radical Maria da Luz defende a discriminação positiva a favor dos ciganos.
    Compreende-se, vindo de onde vem. O que interessa mesmo ao BE e quejandos, não é propriamente a melhoria das condições de vida dos ciganos, e outras minorias de muito difícil intregração na comunidade portuguesa. O que interessa mesmo é esbandalhar a odiada sociedade capitalista. E para isso todos os caminhos são bons. Sendo o aparecimento de cada vez mais bairros problemáticos, onde as autoridades já só conseguem entrar escoltadas por grupos de pelo menos 50 policiais, uma das melhores vias para provocar uma alteração de regime.
    Veja-se o que está acontecendo por essa Europa fora.

  4. Refere a notícia que a senhora deputada municipal manifestou a sua discordância em relação a concursos para atribuição de casas, com condições iguais para todos. É grave que uma eleita discorde assim publicamente de leis fundamentais do país e da União Europeia. Com efeito, há em direito público um princípio básico: Todos os cidadãos são iguais perante a Lei e a Lei é igual para todos.
    Essa história de haver uns mais iguais que outros é do George Orwell, no Triunfo dos porcos.
    A senhora deputada municipal gostaria de viver numa cidade de um país com um regime assim? Não, pois não?
    Mas é afinal o que defende o partido que representa. Em que ficamos afinal?

  5. Na cidade de Tomar existe racismo e discriminação mas é contra o branco e o contribuinte… Pois todo o alojamento público tem de ser atribuído por concurso público sem olhar a cor e etnia, mas em Tomar acontece exatamente o contrário, parece que o executivo camarário recebe algumas “gorgetas” para fazer estas falcatruas… Pois em Tomar existe é discriminação positiva para a etnia cigana que apesar dos incentivos continua voluntariamente a não se inserir na sociedade e com uma alta taxa de indivíduos a viverem á margem da lei!

  6. Está-me a escapar alguma coisa ou esta mulher está a insultar Tomar e os tomarenses?
    Não foram as pessoas de Tomar que votaram nela para exercer o cargo para que foi eleita?
    E ela insulta os seu próprios eleitores?
    Ela não é da cidade racista de Tomar?
    Pelas suas próprias palavras, esta mulher é uma racista.
    Não há ninguém que nos defenda perante o insulto?
    A presidente da Câmara, a vereadora do pelouro social e os outros vereadores subscrevem que Tomar é das cidade mais racistas?

    • Não convém criticar, e muito menos enfrentar, o Berloque de Esquerda. Em Outubro 2021 pode vir a ser necessária para o PS alguma forma de geringonça em Tomar. Por isso a maioria socialista actual tem vindo a seguir algumas políticas da rapaziada esquerda-caviar. A dos ciganos é uma delas.
      A Maria da Luz é tomarense. Tão tomarense como eu. Mas, volta não volta, foge-lhe o pé para a chinela. Acontece, mesmo aos melhores.

  7. “mesmo sabendo que eles não cumprem algumas regras” … Político que se preze nunca faria uma afirmação destas, ou será que também abria uma exceção a um contribuinte que lhe faltaria uma semana para ter direito ao desemprego e lhe dava o direito a esse mesmo… Dizer que é dinheiro bem gasto a dar casas a ciganos é fácil para os membros do BE pois na maioria das casas deles entram salários da função pública, e como não entendem nada de economia criticam a situação do novobanco.

  8. Este bloco é uma miséria e só serve para dar força ao Chega e ao Ventura. Numa cidade onde as minorias têm casas á medida, vivem sem lei e sem que a PSP se importe e aterrorizam quem paga impostos… onde é q está o racismo.
    Atenção que são estas minorias que alimentam as festas da esquerda caviar..com po e ervas..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Bombeiros utilizam água da rede para apagar incêndios

Festival “Regresso ao Futuro” passa pelo distrito