DestaqueSociedade

Autor de documentário sobre a poluição do rio Nabão morreu aos 84 anos

Estávamos em 1974, poucos meses antes do 25 de Abril, quando ocorreu uma mortandade de peixes no rio Nabão, em Tomar.

Numa altura em que se começava a falar da defesa do meio ambiente e da necessidade de preservação da natureza, o então jornalista Luís Filipe Costa, da RTP, deslocou-se a Tomar para fazer um documentário sobre o rio, a fauna, a pesca e o problema da poluição.

Repescamos o assunto, porque Luís Filipe Costa, que, além de jornalista, foi radialista e realizador de televisão, morreu neste dia 21 de julho, aos 84 anos.

Vale a pena rever o programa apresentado por Luís Filipe Costa, com declarações de Fernando (Nini) Ferreira e Bento Baptista, entre outras figuras.

Morreu o realizador Luís Filipe Costa, voz da rádio que difundiu o 25 de Abril

1 comentário

  1. Dizia o repórter sobre a poluição no Nabão: “hoje foram os peixes, amanhã será o bicho-homem”. O que aconteceu então? A população de peixes recuperou. As fábricas com porte fecharam. Acabou a poluição, tirando uns cocos de Ourém. O bicho-homem jovem foi e vai procurar trabalho para outros lados, ainda que deixe o carro na estação da CP. Ficou em Tomar o bicho-homem reformado que ainda vai animando a cidade e o comércio. E o futuro, como será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.