in ,

Assim, não!

A situação aconteceu ao fim da tarde de 13 de janeiro na av. Cândido Madureira, em Tomar. Uma carrinha estava estacionada no lugar reservado às ambulâncias em frente à Unidade de Cuidados Continuados da Misericórdia, o antigo hospital.

Com o seu lugar ocupado, a ambulância teve de parar na faixa de rodagem para que um utente em cadeira de rodas saísse da viatura. Esta situação provocou alguns constrangimentos no trânsito.

Um mau exemplo do condutor da carrinha que ocupou o lugar reservado a ambulâncias.

 

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Que falta de respeito! Este cenário e outros similares, é prática recorrente em Tomar. E a PSP onde estava? Ultimamente o discurso é que não têm meios suficientes para determinadas ocorrências. Faz poucos dias, em frente ao Café Académico próximo da a rotunda da Alameda 1 de Março, assisti a uma condutora que ia num Peugeot 206 cinza metalizado que ia atropelando um casal jovem que fez sinal a esta para ter mais cuidado. Quando não é o meu espanto, esta condutora pará a sua viatura em plena passadeira, abre a porta, e ofende o caso jovem com agressividade dizendo que “as passadeiras não são para passear, é para correr”. É de nota que o jovem ia com dificuldades andar. E é isto que temos, realidades destas, de uma enorme falta de ética, de nível e de sensibilidade.

    • Não diria melhor ,caro amigo. Essa realidade de estacionamentos abusivos assim como a falta de paciência de certos condutores nas passadeiras , infelizmente é diária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Escolas de condução vão continuar abertas

Apelo