in ,

Grupo de teatro Fatias de Cá regista prejuízo superior a 17 mil euros

A atividade teatral desenvolvida pelo grupo Fatias de Cá registou um prejuízo superior a 17 mil euros em 2019.

Sem apoios estatais, o grupo liderado por Carlos Carvalheiro revela que, no ano passado, conseguiu-se uma média de 31 espectadores por espetáculo, o que, para as salas utilizadas, corresponde a cerca de metade da lotação desejável. Isto sem contar com meia dúzia de espetáculos (e respetivos espectadores) em que não se contabilizou a bilheteira (por oferta ou por encomenda).

“Se tivesse havido, em média, mais uma dúzia de espectadores por espetáculo, as receitas equilibrariam os gastos”, adianta o grupo no balanço anual.

Perante o prejuízo, o grupo mantém-se, mas os atores têm de pagar para atuar. O prejuízo de cada espetáculo é dividido em duas metades: uma entra nas contas do Fatias de Cá que o produziu; a outra é dividida, de acordo com as responsabilidades, pelos membros do respetivo grupo de trabalho.

Em 2019, o grupo realizou 65 espetáculos para um total de 3.115 espectadores. Apesar de ter sede em Tomar, podemos dizer que o grupo Fatias é cada vez menos de Cá uma vez que não tem realizado espetáculos em Tomar desde que foi expulso do Convento de Cristo. Tem atuado em Lisboa, Coimbra e, aqui mais perto, na destilaria da Brogueira, Torres Novas.

 

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Instituto Politécnico oferece viseiras ao McDonald’s Tomar

Necrologia