in ,

Falta de bombeiros coloca em risco socorro às populações

A falta de bombeiros na corporação em Tomar é um problema que está a colocar em risco o socorro às populações, com tendência a piorar.

Desde que a câmara de Tomar ostracizou os voluntários, a partir de agosto de 2018, os recursos humanos nos bombeiros começaram a escassear, chegando-se ao ponto de haver situações em que estão apenas dois ou três elementos no quartel.

“O que se pode apurar de forma clara, pura e dura, é que se o socorro está altamente em risco, o futuro próximo será sempre a piorar”, denuncia uma fonte dos bombeiros.

Neste momento quase nunca há bombeiros para assegurar a terceira ambulância já para não se falar no veículo de desencarceramento ou de combate a incêndios.

Concurso para bombeiros: só ficaram preenchidas sete das 14 vagas

Em janeiro de 2019, a câmara lançou um concurso para admissão de 14 bombeiros, mas apenas sete foram selecionados e mesmo esses ainda não iniciaram formação e respetivo estágio. Além disso, não são suficientes para colmatar a saída dos elementos, voluntários e municipais.

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Nada de espantar atendendo ao parco rendimento auferido pela maioria da classe e ao elevado risco da profissão
    A agravar existem equipamentos degradados, veículos de combate ao incêndio com mais de 20 anos. etc,etc,etc
    Uma situação de âmbito nacional que se irá agravar com o passar dos anos se nada for feito pelo Poder Central.

Responder a tomarense Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Centro hospitalar admite farmacêutico

Efeméride: quase 120 anos de eletricidade em Tomar