DestaqueSociedade

Único skate park de Tomar começou a ser demolido (c/ vídeo)

É um dia negro para a juventude em Tomar. A câmara, através de um empreiteiro, começou nesta segunda feira, dia 22, a demolir o único skate park da cidade, situado na zona da Nabância. E isto sem criar qualquer alternativa para os skaters.

O torneio de despedida deste espaço decorreu no sábado, dia 20, e juntou quase uma centena de skaters.

Em junho a câmara prometeu que iria construir um novo skate park entre a estação da Rodoviária e a estação da CP, junto à Várzea Grande, mas até agora não passou de uma promessa.

No local do skate park na Nabância vai ser construído um parque infantil.

As obras fazem parte do projeto de requalificação de espaços exteriores da av. Garcês Teixeira e da av. Aurélio Ribeiro (estrada da Serra), empreitada adjudicada às empresas Ângulo Recto – Construções, Lda (responsável pelas obras da Várzea Grande) e Alberto Couto Alves, S. A., que pertencem ao mesmo grupo, ACA.

O custo inicial da obra é de 1.670.980 euros + IVA., o que perfaz um total de 1.771.238,80 euros.

Um ano é o prazo previsto para a conclusão dos trabalhos.

Câmara acaba com skate park sem criar alternativa (c/ fotos e vídeo)

Arranjo da estrada da Serra entregue à empresa da Várzea Grande

4 Comentários

  1. Infelizmente a estrada da serra passar de 4 vias para duas via se entre o MacDonald e a rotunda da Serôdia é lamentável.
    Ainda hoje estavam as 4 vias cheias de trafego em todos os sentidos as 18h entre o Burguer King e a IBM.
    Vai ser um atentado ao trânsito se forem reduzir para 2 vias ainda para mais com a cidade a crescer.
    As vias estruturais nunca devem ser reduzidas para não estrangular a fluidez no trafego ou vamos ver a poluição disparar.

    1. Com a redução da população na cidade certamente desejada pelo município, é uma boa medida reduzir o número de vias e colocar umas ciclovias para fingir que se preocupa com o ambiente.

      Eu aumentava o tamanho do passeio, assim diziam que era para incentivar as pessoas a andar a pé.

      Agora para próxima medida sugiro tentar incentivar o encerramento do Instituto Politécnico de Tomar, ou pelo menos dificultar ainda mais chegar até ao mesmo, talvez tirar os passeios, e esburacar a estrada toda com alguma desculpa tipo mudar os canos dos esgotos ou assim… para reduzir a quantidade de estudantes no concelho.
      Outra medida boa para afastar as pessoas seria cortarem a água com frequência na cidade. Com tanta frequência que faça as pessoas quererem ir embora. Podem arranjar como desculpa remodelar os depósitos, mudar a canalização, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.