SociedadeDestaque

Tribunal de Contas arrasa gestão dos bombeiros de Tomar

Numa auditoria realizada aos bombeiros municipais de Tomar, o Tribunal de Contas detetou uma série de irregularidades e um descontrolo total das contas da corporação.

“A contabilidade analítica, adotada a partir de 2016 (nos bombeiros de Tomar), não prevê um centro de custo para os Bombeiros Municipais, sendo que os responsáveis do Município não foram capazes de apurar os custos suportados com a sua atividade”. Ou seja, “não existe informação que habilite o Município a gerir, com economia, eficiência e eficácia aqueles serviços municipais”, refere o relatório.

Aos auditores, a câmara não conseguiu fornecer os custos totais incorridos com os Bombeiros Municipais, não existindo um centro de custo criado para o efeito. Não forneceu também os montantes das restantes despesas com a atividade desenvolvida pelo corpo de bombeiros, nomeadamente com comunicações, combustíveis ou aquisição de bens e serviços, alegando que a contabilidade analítica não permitia a sua obtenção.

banner728x145 maior taxa Prancheta 1

De forma a contornar a lei, a câmara, recorreu durante vários anos, à Associação Cultural, Desportiva e Beneficente dos Bombeiros, ao CCD da câmara e aos SMAS para pagar as compensações aos bombeiros e assistentes operacionais com vínculo.

A vários bombeiros, incluindo profissionais, foram consideradas mensalmente mais de 400 horas nas ECIN – equipa de combate a incêndios, “o que parece incompatível com o exercício da atividade de bombeiro profissional e com a existência de períodos de descanso”, denuncia-se no relatório.

O caso mais gritante é o de um bombeiro profissional que recebeu, “referentes a setembro de 2017, 634 horas (o que representa mais de 21 horas por dia, todos os 30 dias) que significaram o equivalente a mais 2,5 remunerações base”.

Ao longo de mais de 10 páginas (da página 49 à página 61), o Tribunal de Contas aponta uma sucessão de irregularidades nos bombeiros de Tomar que fazem levantar suspeitas e que são notícia hoje na imprensa nacional.

 

O relatório pode ser lido aqui

 

Tribunal alerta para desorganização nas contas dos bombeiros

 

Financiamento de bombeiros não garante “níveis mínimos” em todo país, diz Tribunal de Contas

 

5 comentários

  1. Isto só nos bombeiros. Agora imaginem uma auditoria séria e profunda a toda a autarquia. Ia ser bonito ia!
    Mas o PS é grande e Anabela uma das suas profetizas na região. A outra já é ministra. Da agricultura, que por aqui há cada vez mais nabos. E é cada um !

  2. Depois de saber da entrega das medalhas estava intrigado quanto á sua atribuição , !?
    Felizmente , vou dormir mais… pois já sei qual a razão de ser de tantas e boas medalhas , !!!
    Viva o sosialismo (assim mesmo com s ) !!!

  3. Gestão à moda de Anabela Fernandes. A distribuir, subsídios, patrocínios, compensações, e outros pagamentos, é campeã.
    Preparar o futuro é que é mais difícil…o futuro do Concelho, claro.
    Mas o futuro não vota.

  4. Espero que alguém mais letrado me ajude ! (não confundir com Aljube )
    Então vamos Lá !!! O Tribunal de Contas encontrou ???
    21 horas por dia durante 30 dias , assim mesmo !
    Restam 3 horas para :Depois de tanto trabalho despir a farda , ir ao WC vestir o pijama , comer , descansar (não é dormir ) , acordar despir o pijama , ir ao WC , vestir a farda , comer e apresentar-se ao trabalho !!!
    É obra !
    Só espero que o tribunal de contas não encontre 21 horas em 30 dias no mês de Fevereiro nos bombeiros de TOMAR ?!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.