in ,

Tejo Ambiente bate recorde de queixas

anabela delgado 10 4770970947967792029 o scaled

“Em Julho de 2020, enviei mail (…). Não tive resposta. Em Agosto enviei mail a pedir resposta ao anterior. Não tive resposta. Em Setembro fiz visita presencial (…), a reclamar da falta de resposta ao assunto relatado nos mails anteriores e foi-me dito que iam ver e em breve receberia resposta. Não recebi resposta”.

Esta é apenas uma de muitas reclamações feitas contra a empresa intermunicipal Tejo Ambiente, presidida por Anabela Freitas, a presidente da câmara de Tomar.

Da nossa região, é a entidade que regista mais reclamações no “Portal da Queixa”, 26 até ao momento.

A maior parte das queixas são consideradas “resolvidas”, mas isso nem sempre corresponde à realidade porque é a empresa que atribui esse “selo”.

Apesar de ser obrigatório por lei, a Tejo Ambiente não dispõe de livro de reclamações eletrónico visível na homepage do seu site. Ou seja, ele está lá, mas não é visível para quem consulta o site. Só se chega lá através da pesquisa. De outra forma, os consumidores têm de recorrer aos livros de reclamações que existem nas instalações dessa empresas, ou a organizações como a DECO.

Além disso, é uma organização que não divulga as suas atas, quadro de pessoal, contratos, etc, revelando falta de transparência.

A Tejo Ambiente é uma empresa intermunicipal composta pelos municípios de Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar e Vila Nova da Barquinha. Tem sede em Ourém e apresenta como objetivos “garantir o abastecimento da água, o saneamento de águas residuais e a recolha de resíduos urbanos”.

É presidida por Anabela Freitas, a presidente da câmara de Tomar.

tejoambiente 474495 7645664135434277702 n

Chuva de reclamações contra a Tejo Ambiente

Consumidores apresentam muitas reclamações à Tejo Ambiente

Tejo Ambiente em Tomar: clientes obrigados a esperar à torreira do sol

Uma queixa no grupo TOMAR (facebook)

https://www.facebook.com/groups/172588013213581/posts/1236249466847425/

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Óbvio, gerido pela Anabela que se espera? Competência? E bons niveis de serviço? Tendo em a conta o preço da água, deveria ser bem prestado.
    Deveria haver um boicote e em toda a cidade ninguém pagar água. Uma forma desta empresa chegar à comunicação social nacional e alguém vir investigar os cheques passados pela Anabela.

  2. É natural alguns erros acontecerem, estamos numa processo de adaptação, mas o que é certo é que hoje reclama-se por tudo é por nada, com é sem razão, só porque sim. Muitas destas pessoas estão mal resolvidas com a vida, estou certo que vêem os arautos da desgraça criticarem-me, mas uma coisa ê certa; enquanto os cães ladram a caravana passa.

  3. Ora!
    O proximo discurso da Diva vai obliterar esta e as outras reclamações.
    Que quer o eleitorm padrão? O que não reclama, porque não sabe como ou porque não repara que está a ser enganado?
    Circo e pão.

  4. O pseudónimo que escolheu -CP- diz tudo. Tal como na dita empresa ferroviária, é preciso é continuar a mamar, Os eleitores/consumidores que se lixem.
    Com cidadãos como você, estamos servidos. Quando acontecer a próxima crise, local ou nacional, não se esqueça de vir aqui escrever “Eu bem avisei!”. Eleitor tipo feijão-frade, conhece?

  5. O serviço é na realidade fraco para os valores cobrados. O que é inaceitavel é falta de transparência das contas. Simplesmente vergonhoso para com quem paga. Alguma coisa tem que ser feita para mudar a situação

  6. O AR QUE SE RESPIRA

    Este tipo de empresas de índole municipal corresponde, supostamente, a uma necessidade de sistematização e optimização de recursos visando realizar uma necessidade social ou colectiva.
    Mas isto só supostamente. Porque, sendo essa a justificação da sua criação e existência, a que é na prática e na realidade a sua razão de ser é a criação de tachos que incrementem ou continuem os rendimentos que os autarcas auferem.
    Não há volta a dar. É assim, é mesmo assim, e quem quiser que vá ver a composição dos respectivos corpos directivos.
    Ou então vá ver por outra via. Tente saber, se conseguir, a composição dos rendimentos dos autarcas e/ou ex-autarcas. Veja-se o caso de um cromo que após abocanhar os rendimentos de ser vereador (ainda tentou a presidência mas não pegou), acumulou ou continuou com as águas e a seguir, pasme-se, deu em beato e em misericordioso, sendo agora provedor da misericórdia.
    As competências desta gente não se avaliam pelo que fazem ou deixam feito, mas pelo que conseguiram para eles mesmos invocando o interesse público, ocupando os lugares públicos e, claramente, borrifando-se para isso mesmo. A única competência que precisam de revelar é a necessária para aceder ao tacho de início que sirva de degrau para os seguintes. O resto É absolutamente dispensável.
    Daí que, acreditando eles e elas que bastando tomar posse a assinar as actas das reuniões, que as ditas empresas hão-de ter técnicos e trabalhadores que têm mais é que saber como resolver as coisas, achando eles isso, sentem-se também desresponsabilizados de tudo o que possa correr mal ou nem sequer funcionar.
    E mais: se por remota hipótese tivessem que prestar algumas contas, a quem é que haveria de ser se não a eles mesmos? Então não são eles os representantes dos “accionistas”?
    Pois é! O regime, o sistema, está montado e é mesmo assim. Está montado e estruturado para que uma elite incompetente se aproveite da corrupção inscrita no sistema político-administrativo, passando por democrata e, no caso em apreço, “socialista”.
    Sei, sabemos todos, que ninguém quer ou pode pretender resolver este problema. Seria simples, muito simples mesmo.
    Enquanto modesto contributo, fica aqui esta sugestão: bastaria que fosse considerado eticamente indigno e politico-administrativamente proibido que as pessoas institucionalmente envolvidas num qualquer órgão estivessem impedidas de beneficiar das suas próprias decisões enquanto membros ou candidatos a outros órgãos.
    Tenho a certeza absoluta que não seriam somente as ruas e os caixotes do lixo que ficariam mais limpos. Era até o ar que se respira!

  7. Parece que esse Faustino é funcionário do Convento e ficou afetado com o assalto ao castelo!!
    Aliás ele que se cuide e veja se ainda tem a carteira com ele!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
gnr abrantes 2379937840640945955 n

Abrantes: GNR desmantela rede de tráfico de droga

Tomar praca da republica IMG 20210710 222435

Tomar cheia de gente