in ,

Praxes não dão descanso aos moradores (c/ vídeo)

praxe ipt

Já passava da meia noite e ainda se ouvia jovens a gritar, a cantar ou a entoar palavras de ordem nas ruas de Tomar. São as praxes aos novos estudantes do Instituto Politécnico que não têm dado descanso aos moradores no centro histórico.

As cenas repetem-se quase todos os dias, sobretudo à quarta, sexta feira e sábado à noite. Os estudantes saem à rua e na praça da República e ruas adjacentes dão asas à sua alegria e também aos seus excessos.

O problema é que o barulho normalmente prolonga-se por horas impróprias o que origina protestos dos moradores.

A noite passada, já passava da meia noite e um grupo de estudantes junto à unidade de cuidados continuados da Misericórdia, na av. Cândido Madureira, não parava de cantar e gritar. Mais tarde mudaram-se para as traseiras da câmara.

“Tomar é nosso… e há-de ser, Tomar é nosso até morrer”, “e se o João quer ser cá da malta, tem de beber este copo até o fim”, “e vai acima e vai abaixo e vai ao centro, e vai pro sexo e vai pra dentro”. São estas algumas das canções e palavras de ordem que os estudantes entoam a plenos pulmões, acompanhadas com incentivos ao consumo de álcool.

Tradições académicas que por vezes colidem com a pacatez do centro histórico de Tomar. Alguns moradores publicaram nas redes sociais vídeos que retratam o problema.

 

Proponha uma correção, sugira uma pista: 

Envie fotos e vídeos para ou por aqui

Gostou de ler este artigo? Então, partilhe e apoie-nos nesta missão de informar!

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. O drama, o panico, o terror, o horror!
    Em Coimbra nem sei como é que as pessoas conseguem sobreviver a isto 15x mais.
    Ah porque muitos dependem dos estudantes para trabalhar, cá não é preciso porque já há muita coisa.. então é melhor manda-los embora para o pessoal poder descansar….. Enfim que mentalidade de terriola pequena

  2. Mandem o politécnico e os alunos embora, assim eles gastam o dinheiro deles em outras economias de outras cidades.

  3. Se estivessem a bater neles e atar os pés e mãos junto ao mar já era sem problemas não fazem barulho. Este tipo de mentalidade pequenina foi o que me fez ir embora dessa cidade, querem jovens a morar em tomar mas depois dizem tais barbaridades que nem se apercebem. Quando Tomar for uma cidade fantasma vão lamentar não ter jovens e não ter nada pois não há quem queira aí ficar.

  4. Quem foi que reclamou pra eu ir lá fazer questão de fazer muito silencio as 3h da manhã.
    Se tu não gosta, vai morar no meio do mato nas aldeias igual os outros velhos.
    Se não mete a cara e reclama que eu jogo ovo na tua casa.

  5. A conversa destes vermes e sempre a mesma Tomar continua mal ou bem, mas o vosso não sei
    Nao fazem ca falta nenhuma Tomar sobrevive sem esta podridão. Que nada trazem pra Tomar
    Ja teve mais perto de acabar esse politecnico falido……mentalidades sao as vossas que so pensam em alcooltao pequeninas nem de mosca servem………………………tristes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
platex IMG 20211012 183223

Fábrica da Platex não chegou aos 60 anos

hugo costa 570989 7161970648627953101 n

Antes de o ser já o era