SociedadeDestaque

Número de óbitos é três vezes superior ao de nascimentos

- Publicidade -

Em média o número de óbitos nos 11 concelhos da nossa região é três vezes superior ao número de nascimentos, segundo os dados oficiais do Instituto Nacional de Estatística (INE) referentes a 2022.

Em todos os concelhos morreram mais pessoas do que nasceram, dado que traduz a crescente sangria demográfica que se verifica nesta região.

Por exemplo, em Tomar morreram no ano passado 622 pessoas, das quais 287 homens e 335 mulheres. No mesmo período nasceram apenas 236 bebés de mães tomarenses (residentes em Tomar). O que significa um saldo natural negativo de -407. Apesar de tudo, o índice de natalidade está a aproximar-se dos valores pré-pandemia.

Em Ourém o número de óbitos é mais do dobro do número de recém-nascidos. Em Mação a diferença é de sete vezes mais.

Nados-vivos (N.º) por local de residência da mãe

- Publicidade -
20182019202020212022
Abrantes210201198166196
Alcanena8280837077
Constância3329302224
Entroncamento159187170150148
Ferreira do Zêzere4539424847
Mação2825272822
Ourém327333322326319
Sardoal1623161817
Tomar236208201209215
Torres Novas251226260174222
Vila Nova da Barquinha4750504756

Fonte: INE

 

Óbitos por local de residência

20182019202020212022
Abrantes542528606615639
Alcanena155193168222179
Constância5047665250
Entroncamento179187224215230
Ferreira do Zêzere118129157161146
Mação160127177160165
Ourém572598593627628
Sardoal6858925866
Tomar602530568615622
Torres Novas511505488526511
Vila Nova da Barquinha991141009988

Fonte: INE

 

 

Saldo natural 2022

Nados-vivosÓbitosSaldo natural
Abrantes196639-443
Alcanena77179-102
Constância2450-26
Entroncamento148230-82
Ferreira do Zêzere47146-99
Mação22165-143
Ourém319628-309
Sardoal1766-49
Tomar215622-407
Torres Novas222511-289
Vila Nova da Barquinha5688-32

Fonte: INE

- Publicidade -

2 comentários

  1. Uma verdade de La Palisse! É evidente que num concelho (estou a referir-me exclusivamente ao concelho de Tomar) onde impera a terceira idade, e onde não há condições para atrair ou reter gente jovem por forma a constituírem família, o cenário só pode ser este.
    As estatísticas demonstram bem o caminho de emagrecimento do tecido populacional no concelho de Tomar, facto que, de resto, até foi várias vezes demonstrado aqui no Tomarnarede pelo sr. Rebelo…e não foi ontem, nem anteontem, nem no mês passado. Foi há vários anos, o que prova que a situação deixou de ser conjuntural (se é que alguma vez o foi) para passar a ser estrutural, o que é perigoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo