in ,

Nos 80 anos de António Rebelo

antónio rebelo IMG 5519
António Rebelo

O tomarense António Francisco Rebelo, professor aposentado, completa nesta sexta feira, 13, o seu 80º aniversário.

É o autor do blog Tomar a Dianteira onde publica os seus textos de opinião sempre ao seu estilo assertivo, por vezes cáustico, mas sempre sem papas na língua.

Crítico em relação ao poder local e à realidade de Tomar, António Rebelo sente-se, na maior parte das vezes, a pregar no deserto.

Afirma-se socialista mas não deixa de criticar a atual gestão camarária. Nós próprios também já fomos alvo da sua verve implacável.

A sua vivência em Paris, onde estudou e viveu o maio de 1968, marcou-lhe a vida e abriu-lhe horizontes que o levaram a tornar-se um homem culto e atento à realidade que o rodeia, sempre numa perspetiva que vai para além das fronteiras de Tomar e de Portugal.

Desiludido com Tomar e com os tomarenses, vive há alguns em Fortaleza, no Brasil.

No dia em que completa 80 anos, endereçamos muitos parabéns a António Rebelo, com votos de “saúde da boa”, como se diz por cá.

 

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Muitos Parabéns e muita saúde so António Rebelo. A prenda que eu lhe gostaria dar era a saída deste executivo camarário, mas está dificíl…

    • Agradeço este seu comentário, aproveitando para esclarecer que nunca ambicionei a saída deste executivo, de qualquer forma com os dias contados, pela simples aplicação da legislação eleitoral. Gostaria muito, isso sim, que mudassem de atitude, se tornassem mais tolerantes, passassem a aceitar as críticas, considerando-as normais, e praticassem o diálogo franco como forma de governar. Estou a sonhar? Pois estou. E daí? Também já é proibido?

  2. Ainda não está a pregar no deserto.. mas para lá caminha, vendo os resultados dos censos… )))

    “Saúdinha da boa” é o que se recomenda, e que continue a ser um excelente exemplo de cidadania ativa, mesmo que nem sempre concorde com o propõe (mas sempre com uma análise lúcida dos principais assuntos)

  3. “Num habia nexexidade”, diria o conhecido diácono. E vai induzir algumas pessoas em erro, levando-os para o Face, que não frequento. Fizeram-me uma página, que mantenho, mas raramente lá vou.
    De qualquer forma, por uma questão de educação, Obrigado Zé Gaio, o que não te livra de alguma crítica cortante, sempre que seja necessária.
    Um pequeno esclarecimento. Não vim para o Brasil desiludido com os tomarenses. Foi por causa do clima. Em Tomar os invernos são como se sabe e aqui tenho 25º-35º durante todo o ano. Agora, por exemplo, são aqui 8 da manhã, é inverno, e os termómetros já marcam 27º. Só depois de já por aqui estar é comecei a ficar desiludido com os meus queridos conterrâneos. Mas não lhes quero mal por isso. Cada qual vê as coisas à sua maneira. O importante é que vejam, mas infelizmente há cada vez mais cegos funcionais.
    Votos de boa saúde e boa disposição para todos.

  4. Agradeço este seu comentário, aproveitando para esclarecer que nunca ambicionei a saída deste executivo, de qualquer forma com os dias contados, pela simples aplicação da legislação eleitoral. Gostaria muito, isso sim, que mudassem de atitude, se tornassem mais tolerantes, passassem a aceitar as críticas, considerando-as normais, e praticassem o diálogo franco como forma de governar. Estou a sonhar? Pois estou. E daí? Também já é proibido?

  5. Parabéns, Professor. Saúde e mantenha viva a coragem que o caracteriza, com escrita assertiva e cáustica, sem medo, como sublinha o Amigo Zé Gaio. E muitos anos de vida. Abraço, com subida consideração!

  6. Votos iguais aos de Hélder Silva para o Sr. A. Rebelo. Quanto à prenda, HS
    parece acreditar que a alternativa possível à atual maioria seria melhor. Puro engano, o tempo demonstrou o contrário. A cidade fechou-se para si própria e credita que o seu futuro passa principalmente pelo que resta do seu passado. Os resultados dos censos mostram a falência dessas ilusões e das sucessivas políticas autárquicas.

    • António Pina, eu também não acho o PSD uma alternativa para outro tipo de politíca. Era importante dar um cartão vermelho ao governo e a esta república, que venha outro ciclo, com outros partidos, estes já cheiram mal!!!! Ao longo da História, desde a monarquia constitucional fomos tendo vários ciclos com diferentes partidos.

    • Compreendo o seu ponto, que todavia não posso aceitar. Com efeito, o amigo PIna está a equiparar situações que não são de forma alguma equivalentes. Vejamos.
      Já sabemos que actual maioria PS fez o seu tempo e não convenceu. Os factos aí estão para o demonstrar. A começar pela fuga da população. É portanto um posição construída por cada cidadão a partir de coisas já acontecidas, demonstráveis. Indesmentíveis.
      Em contrapartida, as opiniões sobre as alternativas possíveis, sendo legítimas, não passam afinal disso mesmo, de pontos de vista baseados em suposições, em achismos, em palpites. Não são portanto coisas comparáveis. Uns, os que estão, já demonstraram do que são capazes. Os outros ainda não. Devem por conseguinte ter direito ao benefício da dúvida.
      Que ninguém vote PS só por achar que os outros seriam iguais ou piores. Pelo contrário, votem nos outros, dando-lhes uma hipótese de mostrarem de que são capazes. Governar pior que a actual maioria é difícil, porque eles a bem dizer nem governam. Apenas procuram manter-se no poder, custe o que custe.
      Não caia nessa. A alternativa não é o PS ou o desastre. Mas sim o PS já se viu que não convenceu, vamos votar nos outros para ver no que dá.

  7. Parabéns meu mestre e meu amigo. Conhecido dos meus pais desde o seu tempo de mocidade la
    Pelos lados da Rua Gil Avo. Saudades do nosso
    programa de radio onde muitas vezes em campos políticos distintos chegávamos a acordo para o bem comum do burgo. Foi e muito bem para terras de alem mar e que goze de boa saude meu amigo.

  8. Sr. HS, também aí não há lugar a ilusões. Qualquer governo está amarrado às regras europeias, concebidas conforme os interesses alemães. As empresas portuguesas estão sem capital próprio e o investimento em Portugal está dependente do exterior. Fica-nos reservada a hotelaria para servir estrangeiros remediados.

  9. Sr. Pina, isso é tudo conversa, nada nos impede de alterar as leis e tornar a economia competitiva. Dizem que os combusríveis em Espanha são muito mais baratos em Espanha do que em Portugal, todos nós vimos as reportagens sobre isso nos telejornais. Já ouvi dizer que a botija de gás em Portugal é o dobro do que em Espanha!!!! Serão as leis europeias diferentes para Espanha e Portugal????!!!!!

    Eu já ouvi os édis locais, PS e PSD, a dizerem disparates como que o que precisamos são de empregos qualificados, não queremos indústria poluidora, etc…, e eu pergunto, eles têm a noção do que é um trabalhador qualificado???!!!! Quantos anos demora a formar um técnico???!!! Quanto custa formar um técnico????!!!! Isto sem ser um da área dos Recursos Humanos como a Dra. Anabela, ela que apesar de técnica não sabe isto que lhe mencionei!!!! Ela pensa que basta andar no politécnico e o técnico está formado!!!! Aliás ela não sabe nada, para ela os TUT estão velhos, e estando velho vai fora e compra-se novo!!!! Eléctrico ou que use combustível não fóssil, agora está na moda!!! como ela que trocou o Opel pelo Mercedes Híbrido, para proteger o meio ambiente e porque a manutenção do Opel estava a ficar cara!!!! Eu sou emigrante num país dito rico e todos dias vejo autocarros, dos grandes, com mais de 35 anos e eles aindam servem!!!!

    É urgente correr com esta gente porque eles, apesar de terem boas ideias, não sabem governar. A Tejo Ambiente foi uma boa ideia, mas o objectivo deveria de ser melhorar o serviço e baixar o preço, o que não aconteceu. O orçamento da câmara de Tomar são de cerca de 40 milhões de €, o que é um valor absurdo para o serviço prestado, que é mau. Eu acho que 1\3 era suficiente.
    Aqueles parasitas que lá pululam, já li algures que são mais de 600!!!!, pensam assim: ‘Isto dá para tudo pá, temos é de proteger os nossos, cria-se aí mais um concurso, dá-se o aspecto de legalidade mas isto no fim tem de ser para um de nós, se não olharmos por nós quem o fará????!!!!

    O meu candidato seria o Fernando Caldas Vieira, contudo penso que o voto útil será no Chega, para ver se o país acorda. Eu não posso votar porque já não sou residente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
rua coimbra

Idoso põe termo à vida

segredos

Vídeo recorda a passagem de Umberto Eco por Tomar e a marca que deixou