in ,

Mulher agredida por segurança à porta da discoteca

Uma mulher com cerca de 40 anos foi agredida por um segurança da discoteca Rio Bar, em Tomar, na noite de sábado para domingo. A vítima ficou com o olho esquerdo negro e inchado, conforme mostram as imagens, tendo de receber tratamento hospitalar. Mal saiu do hospital dirigiu-se à esquadra da polícia onde apresentou queixa contra o agressor.

O caso aconteceu à porta da discoteca depois de o segurança impedir a entrada da mulher alegadamente por desentendimentos anteriores.

Nesta segunda feira, dia 13, a vítima, que pediu o anonimato, fez exames nos serviços de medicina legal do hospital de Tomar.

Não é primeiro relato de agressões por seguranças que nos chegam. Na noite de 30 de novembro para 1 de dezembro um jovem foi agredido, ficando sem vários dentes. Foi transportado de urgência para Lisboa.

“Uma pessoa sai à noite para se divertir e em vez de os seguranças nos protegerem, agridem… ainda por cima numa mulher”? questiona a primeira vítima.

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Não sei qual o espanto já não é o primeiro caso que acontece já conhecidos são vários e todos do mesmo “segurança”, que quando e mulher ok homens debitam conversa e pouco mais.
    A culp nem é dele coitado e de quem ainda o tem la pois pelo que sei quem gere e manda pode simplesmente pedir a troca do mesmo mas como simplesmente só se querem infiltrar para fazer pouco e ganhar algum, nada contra.
    Todos veem o que se passa aquela porta são muito homens!
    A mim uma vez me disseram ou es super heroi ou um dia cais!
    Meus amigos com um forte cumprimento tchau

  2. Uma vergonha!! Tal como é referido no artigo e no comentário do Sr.Alberto, este já não é o primeiro caso de violência que acontece neste estabelecimento nocturno, pelos vistos é algo que está a tornar-se bastante frequente. Este tipo de violência é injustificável e tem que ser punido, tanto o estabelecimento como o agressor. Os jovens (e não só!) da cidade de Tomar merecem melhor!

  3. Rio bar, actualmente a unica discoteca em Tomar protegida por looby’s, em meados do final do ano passado tentei apresentar queixa após uma agressão de um dos seguranças juntamente protegido por outro, a policia fez o relatório, com arrogância como eu me tratasse de ser o agressor, espanto é quando vejo a fazer o relatorio ao segurança em tom gozão, a rirem-se um para o outro … foi ai que decidi nem avançar, não vale a pena sem meios ou testemunhas, Tomar é podre.

  4. Coitada da senhora que até nos homens todos que vai tendo ela bate… Teve azar que em quem bateu respondeu porque por ser mulher não dá o direito de fazer tudo. Burro é quem só vê o lado dela e não o dele.. Penalizados?? São pois porque por tudo hoje se faz queixa processos multas por isso eles não têm qualquer interesse em problemas pois os trocos que ganham não dão para isso…enfim tenho pena de já que sou mulher e segurança não ter lá estado eu à porta… Queria ver o que é que falavam… E à câmaras com tudo por isso tranquilo.

    • não sei qual é o sei nível de intrusão no caso , mas como foi referido e vi já um caso perante os meus olhos já são vários os casos de agressões na discoteca a mulheres, e já vi em homem terem que ir pessoa que se estao a divertir no local ajudar os pobres coitados que são valentões para as mulheres e para os homens já não
      conheço bem esse tipo de senhores
      eles tem formação para saber proceder sem recorrer a agressão se não querem por vezes ter que engolir em seco há mais profissões !

  5. Numa mulher? O que tem ser numa mulher ou num homem? Agora já existe diferença entre mulher e homem? Se uma mulher bater num homem não é violência? Pois já me esquecia a mulher é fraca e indefesa então isto acaba por ser sempre a mesma coisa em que o segurança é que é mau e agride… O mais engraçado disto tudo é que em dezembro um cliente que la se encontrava nesse bar começou a causar distúrbios e ainda chamando nomes e ameaçando quem se encontrava na fila para pagar, não bastando ainda tenta agredir um segurança, só porque o pai desse mesmo rapaz era advogado, e ele veio para a rua depois de empurrar o segurança, no qual ele se defendeu e muito bem! Como se isso não basta-se o rapaz já na rua manda uma palmada ao peito do segurança no qual mais uma vez agiu em legítima defesa, e esse rapaz chamou o pai, que esse senhor quando chegou puxou de uma pistola, meteu a viatura contra a porta do Rio bar barricando mais de 20 clientes que queriam sair e não saíram pois estava um senhor com uma arma e com um carro em frente à porta da discoteca não deixando ninguém sair! A PSP veio ao local o senhor ainda urinou contra a porta à frente da psp e os mesmos não fizeram nada…. Agora pergunto aos ignorantes e aos “especialistas” da matéria… Que país é este onde urinar contra uma porta de uma discoteca a frente da psp, meter uma viatura a trancar a porta de uma discoteca e entre outras coisas que aconteceram nessa noite faz algum sentido e são sempre os seguranças os críticados?! Uma pessoa bebe álcool não bebe o juízo nem o cérebro, por isso quando não se sabe beber nem comportar as pessoas são convidadas a sair a bem e nunca com oferta de porrada como muitos dizem! Se em casa não vos ensinaram a ter educação procurem quem vos de, e aprendam a respeitar as casas, bares e cafés para onde saem porque se não houvesse problemas nas discotecas e bares não era preciso meter segurança ou nunca pensaram nisso?! Não falem sem saber….

  6. O senhor João parece ter as ideias um pouco confusas…
    Primeiro confunde uma notícia sobre agressões com igualdade entre homens e mulheres, quando a notícia é a violência!
    Depois fala de uma situação passada em Dezembro que não viu ou se viu apenas está a tentar defender os agressores…
    Eu estava lá e não vi ninguem armado (além dos agentes da PSP).
    O pai do cliente estava realmente exaltado pois o filho tinha sido cobardemente agredido pelos porteiros do estabelecimento, barricando-se depois dentro do estabelecimento impedindo que os agentes da PSP os podessem identificar… do lado de fora estavam alguns individuos que trabalham ou já trabalharam nesse estabelecimento que fingindo não saber a identificação dos agressores ainda lançavam lenha para a fogueira, pois quando o cliente e o pai (o advogado) procuravam tentar identificar os agressores através de fotos do Rio Bar começaram a ser acusados de estar a procurar saber quem eram para se vingar…
    O que eles procuravam nas redes sociais era apenas saber a identificação dos agressores…
    O senhor João vem para aqui defender a conduta criminosa de seguranças que agridem um cliente ao ponto de o mandar de ambulancia para o hospital de Santa Maria??? “Defendeu-se é muito bem”???
    Senhor João (ou talvez esse não seja o seu nome) a historieta que veio para aqui contar haverá de ser mais bem contada em sede própria e apuradas as devidas consequências!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Mais de 100 participantes no 1° Passeio Charruas do Nabão (c/ fotos e vídeo)

Árvore com 300 anos classificada de interesse público (c/ vídeo)