SociedadeDestaque

Médico acusado de burla e falsificação

- Publicidade -

Um médico que trabalhou no hospital de Abrantes está a ser acusado pelo Ministério Público de Tomar de vários crimes, através dos quais conseguiu sacar quase 100 mil euros à Segurança Social.

O especialista na área da ginecologia e obstetrícia e a sua mulher são acusados de um crime de falsificação ou contrafação de documento, um crime de burla tributária e dois crimes de acesso ilegítimo, ocorridos entre 2017 e 2021 no hospital de Abrantes.

Ambos vão ser julgados no tribunal de Santarém por um coletivo de juízes, julgamento que ainda não tem data marcada.

O médico conseguiu obter as passwords e entrou nos computadores de colegas seus no hospital, criando falsas baixas por gravidez e aborto em nome da esposa, para receber subsídios da Segurança Social. Colocou a mulher como empregada na empresa que tem em seu nome a auferir 5 mil euros por mês. Depois, passados seis meses, começou a atestar gravidezes de risco e abortos, falsidades detetadas pela própria Segurança Social.

Feitas as contas, conseguiu sacar quase 100 mil euros, valor que entretanto já devolveu.

- Publicidade -

Neste momento, o médico já não trabalha no centro hospitalar, mas continua a dar consultas em consultórios e clínicas particulares em Abrantes, Tomar e noutras cidades.

Ainda não há data marcada para o julgamento.

- Publicidade -

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo