SociedadeDestaque

GNR acusada de “caça à multa”

A GNR fez na manhã desta terça feira, dia 22, uma operação de controlo de velocidade na descida da Guerreira (EN110), em Tomar. O radar estava escondido atrás de um vaso no passeio, junto a um carro estacionado em cima do passeio, enquanto umas centenas de metros mais à frente estavam vários militares a mandar parar quem fosse em excesso de velocidade, ou seja, acima dos 50km/h.

Assim que o radar foi montado, começaram a circular nas redes sociais informações sobre a operação com algumas críticas à atuação da GNR que era acusada de “caça à multa”.

“No dia em que chamarem isto prevenção rodoviária, então eu não sei mais o que dizer! Isto é a verdadeira caça a multa, numa descida onde o máximo são 50km/h e é quase impossível de ir a essa velocidade”, criticou um automobilista.

radar 40556416888 6619699697523983829 n

Esta atividade integra-se numa operação de fiscalização e controlo de velocidade em todo o país apelidada de “Operação RoadPol – Speed” e que decorre de 21 a 27 de março.

O objetivo é “criar um ambiente rodoviário mais seguro, através de uma intervenção sobre as principais causas de acidentes, procurando, assim, influenciar positivamente os condutores por forma a adotarem comportamentos que privilegiem uma condução segura em detrimento de comportamentos de risco, como o excesso de velocidade”, refere a GNR em comunicado.

A operação decorre no âmbito do planeamento anual efetuado pela RoadPol – organização que foi estabelecida pelas polícias de trânsito da Europa com a finalidade de melhorar a segurança rodoviária e a aplicação da lei nas estradas — da qual a GNR se tornou membro no final de 2021.

Ao se associar à RoadPol, a GNR passou a integrar no seu planeamento operacional as operações planeadas por esta organização.

Na estratégia de 2020-2022, a RoadPol estabeleceu quatro áreas de atuação no âmbito da segurança rodoviária: as estradas, os veículos, os utilizadores e a velocidade.

Em 2021, a GNR registou 69.186 acidentes sendo que, destes, pelo menos 3.564 acidentes tiveram como principal causa a velocidade excessiva ou o excesso de velocidade.

Relativamente à fiscalização da velocidade, a GNR registou, no ano passado, 142.721 infrações.

 

16 comentários

  1. Uma manobra de distração por parte da GNR para encobrir muitas cagadas que têm feito. Desvio de atenção.
    Ninguém gosta de caça à multa e dá sempre polémica, pois sai do bolso de muitos. Enquanto o que eles encobrem só sai do bolso de um ou dois. Clap clap

  2. “Quem não deve não teme” não tenho conhecimento de alguem ter pago multa sem ter cometido alguma infracção, acontece que muitas vezes paga o justo pelo pecador, a falta de civismo de muitos irreverentes “heróis” infelizmente leve a que situações destas aconteçam

  3. Lamentavelmente esse tipo de comportamento das autoridades que deveriam ter uma postura de sensibilização e educação dos condutores, acontece por todo o país.
    Escondem-se, numa furtiva caça à multa, agindo como cobradores do governo.
    Se estiverem á vista de toda a gente, de certeza que nesse local as pessoas conduziam mais devagar (e nem sequer o conheço) mas é assim por todo o país.

    Não há o mínimo de bom senso.

  4. Exatamente temos autoridades com filosofias completamente diferentes, civismo????? Deveriam dar o exemplo…. e é assim que transmitem a confianca para o povo que os sustenta, triste país que tra mal que cumpre as obrigacoes…e quem prevarica tem sempre a lei do seu lado… tenho vergonha de ser portugues num portugal com ainda uma cultura como esste exempli..

  5. Andam estes abutres pagos pelos contribuintes a trair o próprio povo para encher os bolsos aos do costume. Grande trabalho! Sensibilizar e prevenir não dá dinheiro…. País de burros

  6. Sao mesmo tristes a gnr isso nao e prevençao nenhuma querem roubar os pontos as cartas das oessoas para dar de mamar as escolas de conducao e tambem faturar a custa do povo! Uma coisa é prevencao outra é caça á multa!!! Tenham vergonha deviam era fazer coisas mais uteis á sociedade so sao bons a passar multas gostava era de os ver a ir para a ucrania ajudar povo ucraniano ai dava-lhes valor como militares!!!!

  7. Certa vez um GNR que mora em Sintra, disse que eu por ser brasileira, de certeza que usava o corpo para trabalhar..
    Acho que de certa forma há tanta hipocrisia nesta vida hã?
    Não são todos metidos neste saco, porém é muita gente suja a falar de mal lavado.
    Jogar limpo infelizmente não é para todos e seria tão bom educar do que punir.

  8. Não sou muito de comentar nem de criticar mas vou deixar aqui a minha opinião.
    Tenho 42 anos português carta desde os 18 anos e sempre conduzi, vejo as autoridades como simples cobradores de impostos pela forma de perseguição diária aos que por sorte ou azar se cruzam com eles esse é objetivo de aquém lê dá o nome de autoridades, prevenção rodoviária simplesmente não existe mentalizem-se, na estrada e como o velho ditado um olho no burro e outro no cigano….. e apenas uma opinião.

  9. Pois o mais engraçado que quando a controle de velocidade eles tem que avisar com sinalização de aviso de controle de velocidade. O código da estrada é igual para os civis tem que ser igual para os militares, tem que ser autuados por terem mal estacionados também. É o governo que temos e que votaram.

  10. Na minha zona fazem o mesmo radar escondido atraz de um muro numa descida quem vem de sul a 50 e raro nao ir a mais e passado mais 1 km la esta a policia a espera quem vem dela nao ve nada mas quem vem de norte ve a policia e a froxa parece que o truque e o mesmo deve haver por ai muitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo