in ,

Faz sentido?

A pergunta é feita por Catarina Simões, uma cidadã tomarense, indignada com o abate de oliveiras antigas junto ao bairro 1º de Maio em Tomar. Pouco dias depois de o vereador dos jardins, Helder Henriques, se manifestar na câmara contra um cidadão que cortou os ramos de uma árvore na av. Egas Moniz, a própria câmara manda cortar, ali perto, oliveiras centenárias.

Publicamos a seguir o texto de indignação da cidadã tomarense:

 

No primeiro dia de Primavera, em Tomar, junto à Avenida Dr. Egas Moniz, as primeiras oliveiras foram cortadas. Outras se seguiram, passados uns dias. Ao todo foram cerca de 10 oliveiras que, se não eram centenárias, estariam próximo. E o abate não deve ficar por aqui…

Esta destruição do património natural tomarense, que é de todos nós, serve para abrir na totalidade a Rua Dr. José Tamagnini, que está planeada há várias décadas e cujo interesse hoje é questionável.

Numa altura em que as cidades se focam em encontrar alternativas de mobilidade sustentável para tirar carros das ruas, aumentar os espaços verdes e centrar a cidade nas pessoas, ao invés de nos carros, Tomar, a contraciclo, abre ruas e corta árvores…

Pergunto: que sentido faz isto, Câmara Municipal de Tomar?

Catarina Simões

 

 

Proponha uma correção, sugira uma pista: 

Envie fotos e vídeos para ou por aqui

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Parece um lugar bom para meter um parquezinho de estacionamento… se bem que preferia ver a praça de touros transformada em parque de estacionamento… ou então dar uma de maluco e fazer um mini-jardim para quem vive ali ter algum verde agradável à vista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Agrupamento Templários: mensagem de esperança no recomeço das aulas (c/ fotos)

Capas dos jornais locais e regionais