in ,

Família organiza cerimónia de despedida a tomarense que morreu na Holanda

Porquê? É o que todos se perguntam quando alguém decide pôr termo à sua própria vida. E essa pergunta permanece entre os familiares e amigos de Tomé Antunes, tomarense de 36 anos, que se suicidou no dia 27 de maio na Holanda onde estava emigrado há vários anos.

“Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós. Porquê meu puto… tantos e tantos porquês que vão ficar no ar serás sempre a nossa estrelinha amo te daqui até lua ❤️🙏”, escreveu a sua irmã no Facebook.

Para Marta Antunes Figueiredo, o seu irmão “sofreu muito toda a vida em silêncio e não teve coragem de pedir ajuda”.

Tomé era soldador na construção de barcos e tinha completado 36 anos no dia antes da sua morte. Era solteiro e não tinha filhos.

A sua namorada organizou uma cerimónia no dia 6 de junho em Amesterdão, na presença de alguns amigos.

E para dia 8 de agosto às 16 horas está prevista outra cerimónia em Tomar, na igreja de São João Baptista, organizada pela irmã para os amigos e familiares, uma oportunidade para a despedida e homenagem que tantos pediram.

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Estádio municipal de Tomar inaugurado há 70 anos

Quartel do Regimento inaugurado há 56 anos