SociedadeDestaque

Entroncamento: homenagem impressionante à menina que morreu de acidente

A escadaria em frente à câmara do Entroncamento ficou totalmente cheia de bonecos de peluche, flores e cartolinas com mensagens de homenagem à menina de quatro anos que morreu numa violenta colisão no dia 28, no cruzamento da rua da Barroca com a rua da Maruja.

O brutal acidente e a morte da pequena Beatriz não deixou ninguém indiferente no Entroncamento. Além da escadaria da autarquia, também no local do acidente foram colocados bonecos de peluche e flores (ver fotos e vídeos em baixo).

Enquanto a mãe da menina e o outro filho de 13 anos recuperam dos graves ferimentos no hospital de Abrantes, os entroncamentenses quiseram, de uma forma simbólica, manifestar a sua homenagem à menina, mostrar a solidariedade para com a família e também exigir da câmara mais medidas de segurança.

banner728x145 maior taxa Prancheta 1

A mãe da pequena Beatriz tem raízes em Cabaços, no concelho de Alvaiázere, e os avós nasceram na Freguesia do Bêco, Ferreira do Zêzere. Margarida Antunes é contabilista, trabalhou vários anos num gabinete em Tomar e atualmente trabalha em Alcanena. O pai da menina, Luís Pereira, é polícia e é do Corujo, no concelho de Tomar.

Ainda não há informação quanto ao funeral da menina.

À família apresentamos sentidas condolências.

Algumas mensagens partilhadas no Facebook:

“Lamentamos sempre a perda de uma vida humana, mas a perda da vida de uma criança traz-nos a sensação de impotência e revolta perante uma suposta inevitabilidade que o não é, quando esse facto resulta de um acidente que foi claramente de uma grande violência e em circunstâncias difíceis de aceitar.

A solidariedade da nossa comunidade é também uma chamada de atenção e um grito de revolta contra a impunidade e a aparente indiferença que grassa na sociedade e que deixa os mais frágeis à mercê da inconsciência. Sejamos mais exigentes connosco e com os outros.

Sentidas condolências à família da pequenina Beatriz e que encontrem forças para ultrapassar esta dor”.

Isilda Aguincha

 

“Impossível ficar indiferente a esta morte de uma menina de 4 anos derivado a um acidente de viação, provocado, ao que tudo indica por condução perigosa de terceiros. A ser verdade o contorno deste lamentável acidente, é mais um sinal que a nossa cidade do Entroncamento precisa de mais segurança urgentemente. Todos já vimos e ouvimos carros em alta velocidade à noite pelas ruas da cidade. Eu inclusivamente, nos 10 anos que vivi num apartamento com vista para a rotunda grande da entrada norte, ouvia com regularidade carros a fazerem a rotunda em alta velocidade, saindo depois da mesma em forte aceleração em direção ao centro da cidade. Cheguei inclusivamente a testemunhar esse tipo de acrobacias também no sentido contrário da rotunda! Os problemas não são novos e vale a pena falarmos sobre eles abertamente e publicamente, porque talvez a união faça a força. E hoje ao chegar à escadaria da CME para me associar a este movimento de solidariedade para com esta família, apercebi-me que são muitas as pessoas/famílias que estão a sentir o mesmo. Por isso, vamos ampliar esta mensagem para que se faça ouvir com estrondo onde tem que ser ouvida, para que as decisões que vão sendo ponderadas, sejam efetivamente tomadas. Na minha modesta opinião, duas medidas são fundamentais: ninguém gosta mas…. é necessária a implementação de lombas em várias ruas/avenidas; nova esquadra da PSP com mais meios, mas sobretudo com efetivos que não residam com as suas famílias num raio inferior a 80/100kms e rotatividade destes elementos de 6 em 6 meses (com todos os transtornos que isto possa gerar a estas famílias e eventuais adaptações na legislação/remuneração para que tal seja possível. Casos excepcionais, requerem medidas de excepção). O que não pode ser regra ou voltar a acontecer é isto que vemos na foto. Os meus sentimentos à família enlutada, as melhoras e coragem para enfrentar o futuro.

Ps – o meu comentário não tem qualquer intenção política, de bater em a, b ou c. Apenas pretende amplificar o debate de um assunto que está muito acima disso tudo e que tem que ser resolvido urgentemente”.

Pedro Dionísio (músico)

 

“Descansa em Paz…

Estás no coração de cada um de nós.

Entroncamento 30.01.2022

Sentida e singela homenagem de munícipes, à menina que faleceu em trágico acidente na cidade do Entroncamento”.

Vídeo: Entroncamento coMvida

José Neves












Entroncamento: homenagem à menina que morreu e críticas à câmara

1 comentário

  1. Paz á alma da Beatriz e á família enlutada!
    •́ ‿ ,•̀
    A iniciativa é louvável, mas os problemas do Entroncamento e do país no seu todo não se resolvem com iniciativas destas, que apenas consolam a alma.
    Infelizmente muitos mais casos vão ter que acontecer por esse país fora até que um dia este pobre povo ponha a mão na consciência.
    Foi apenas há três dias atrás que um dos partidos que tem assumido uma postura negacionista relativamente às questões da segurança – recordo apenas os episódios dos incêndios de Pedrógão, os casos que envolveram o ministro Eduardo Cabrita, o partido que votou contra o subsídio de risco da PSP e da GNR, o mesmo partido que não falou uma única vez em segurança na última campanha eleitoral, ganhou as eleições legislativas com maioria absoluta.
    Neste país há uma narrativa que nos conduz a grande velocidade para o abismo.
    Façam favor de refletir portugueses!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.