SociedadeDestaque

Descubra as diferenças

As fotos são de Carlos Silva Almeida e retratam a situação nas águas na Foz d’Alge, no concelho de Figueiró dos Vinhos, com um ano de diferença.

A primeira foto é de 17/04/2021 e a segunda de 24/01/2022. São imagens bem elucidativas do baixo nível das águas da albufeira de Castelo do Bode, cuja capacidade está a cerca de 60 por cento, devido à falta de chuva e às descargas para turbinagem que a EDP está a fazer na barragem de Castelo do Bode.

foz alge 223 7878633594797145161 n
Foz d’Alge (Abril 2021). Foto de Carlos Silva
foz alge 8477654 565004256966743694 n
Foz d’Alge (janeiro 2022). Foto de Carlos Silva

docostume restaurante banner 728x 2 40415315 3548285683890364263 n

3 comentários

  1. Fernando Vieira, subscrevo as suas palavras. A falta dessas centrais tem obrigado as barragens do Zêzere a um aumento muito considerável da produção para alimentar cerca de 1/3 do nosso país.

  2. Concordo com tudo dito…
    Foto que se pode replicar a nível Nacional, não será descuido da Energética Portuguesa nos controlos e planeamentos das descargas, dos reaproveitamentos, julgo que num prazo tão curto de tempo e a situação ser esta, alguma coisa não está de acordo.
    Com tanto parque Eólico, parques Solares… Situação nas barragens não será mais é o ataque a apoios estatais, Europeus, subida de preço do kWh…Chineses, Espanhóis, Franceses…Todos engordam no tal País…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.