SociedadeDestaque

Comeu e bebeu do melhor no restaurante e não pagou

Um homem almoçou no sábado, dia 30, no restaurante Tomaz, em Tomar, e não pagou a despesa. Foi identificado pela polícia, mas a proprietária do restaurante não tem esperanças de receber o dinheiro.

“Este indivíduo hoje almoçou cabrito, mas no final soube-lhe a “pato”. Só para alertar os colegas, que ele não paga. Foi identificado pela polícia, mas nestes casos nada mais podem fazer. Ele próprio disse que era assim que ia acontecer…”, alertou Paula Tomaz.

Testemunhas garantem que o homem tinha uma faca consigo e que andou pelo Convento de Cristo a gritar e a assustar as pessoas.

Nos comentários, um cidadão refere que este tipo de condutas é crime e está previsto e punido no Código Penal Português (art⁰ 220). “O infrator deveria ter sido conduzido à esquadra, constituído arguido e presente a Tribunal para interrogatório, estando sujeito a uma pena de prisão até seis meses ou multa até 60 dias”, alerta.

279480996 4995280547258015 8623503201333486412 n

22 comentários

  1. Talvez a policia também fique assustada ou o indivíduo seja familiar de alguém importante.
    É o país que temos. Pode ser que alguém resolva o problema com as próprias mãos.

    1. A policia esteve mal ou por desconhecimento da legislacao ou por medo do individuo considero que este caso devia ser aberto pelo ministerio da administracao interna para uma avaliacao de conhecimento de leis aos agentes e onde fica o ministerio publico com o conhecimento do caso publicamente penso que tera uma palavra a sizer tb.

      1. Amigo, este crime, depende de queixa do proprietário do restaurante ou seu representante legal ( crime semi público) se o proprietário não apresentar queixa as autoridades não podem fazer nada a não ser identifica lo e manda lo embora.

    2. Você não sabe o que diz, a polícia ficar assustada!!!! Como se ele fosse um terrorista. Familiar de alguém importante!!!! e acha que se fosse protegido por alguém importante ele faria essa figura de miserável!! e essa família ia gostar!

  2. Caro Jose Morais… Policia assustada a nossa? Nem pense nisso! Ora repare que quando é necessario ir aos vizinhos da GNR vêm os colegas “com mais meios” de Santarem. Meios esses entre as pernas claro está. Os daqui estavam ocupados a passar multas de estacionamento.

  3. Mais um iluminado que não sabe o que diz “O infrator deveria ter sido conduzido à esquadra, constituído arguido e presente a Tribunal para interrogatório”.
    Se lesse ou se soubesse interpretar o N.2 e 3 do referido artigo 220 do código penal não vinha aqui injustamente criticar as autoridades, no caso a PSP.

    1. Pode ate ser parecido com o terceiro mundo, mas no Brasil esse homem ia apanhar uma grande surra, e faziam ele lavar as louças e limpar o restaurante para pagar o que comeu.

      1. Grande exemplo. A lei é ordem no Brasil é um grande exemplo! Tem resultado muito bem. A agressividade gratuita resolve tudo, por isso é que a taxa de criminalidade no Brasil é tão baixa…

    1. Ainda que tenha sido um mau atendimento deve pagar a conta e em seguida pede o livro de reclamações..
      Porque os proprietários de restaurantes ou outra empresa qualquer que seja tem uma porta aberta paga contribuições tem que pagar aos seus fornecedores e também aos seus funcionários.

  4. Trabalhem que este sentimento de insegurança e impunidade passa. Até podiam estar lá 10 policias de gratificado, estariam com certeza agarrado ao telefone ou a olhar para alguma funcionária(o) “jeitosa(o)”. Ganham o mesmo e não se chateiam nem perdem as folgas em audiências de tribunal.
    E se tanto sabe do código civil, use esse conhecimento para auxiliar os outros, em vez de partir para ofensas.
    Como o DR Gambiarra deve saber ofender é crime punível pela lei.

  5. Subscrevo, mas no terceiro mundo, quando punidos não ficam em liberdade como é habitual neste país invadido por por toda a escória de raça humana.. Portugal a perder a sua identidade, graças à escumalha democratica.

  6. E ninguém lhe deu um enxerto de porrada. Dois braços partidos tão depressa não almoçava. Ninguém bufava e que se fosse queixar a polícia. Tem de ser assim, esta merda chegou a um ponto…responder na mesma moeda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo