SociedadeDestaque

Centro hospitalar esclarece que sem-abrigo recusa apoio

A propósito do caso do sem-abrigo que há cerca de dois meses passa as noites num vão de escada do hospital de Tomar, a administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo enviou-nos um esclarecimento no qual explica que o homem recusa apoio, apesar dos esforços dos serviços clínicos e sociais do hospital.

O homem chegou a estar internado, mas ao fim de poucos dias quis sair e para isso assinou um termo de responsabilidade.

Publicamos a seguir, na íntegra, o esclarecimento do conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo:


Esclarecimento – Sem abrigo – Unidade de Tomar do CHMT

O Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT) informa que sinalizou às entidades competentes a frágil situação social que envolve o cidadão sem-abrigo que há cerca de dois meses pernoita no espaço exterior do CHMT – Unidade de Tomar, que se tem vindo a degradar com o agravamento das condições climatéricas associadas ao Inverno.

No âmbito dos esforços encetados pelo CHMT foram ativadas medidas de mitigação de uma situação social que é muito complexa e que carece de resposta multidisciplinar. Todavia, e apesar dos esforços encetados pela equipa do Serviço Social do CHMT, o cidadão em causa tem demonstrado resistência às soluções de acompanhamento terapêutico 

O cidadão chegou a ser assistido pelo serviço de urgência da Unidade de Tomar, tendo sido admitido a internamento. Face à condição de sem-abrigo, com dependência associada, a Assistente Social do CHMT abordou várias opções de tratamento e integração em comunidade terapêutica, no sentido de ser encaminhado para tratamento de desintoxicação, com o objetivo de construção de um projeto de vida fora das ruas.

Infelizmente, ao quinto dia de internamento o utente assinou alta contra parecer médico e abandonou as instalações do CHMT, comprometendo-se, no entanto, a manter toma de medicação associada à dependência, em regime de ambulatório. Apesar do compromisso e das várias tentativas efetuadas pelos técnicos e profissionais do CHMT, o utente não regressou ainda às instalações do CHMT para esse efeito.

Apesar da falta de adesão do utente, a Assistente Social do CHMT tem vindo a reforçar a sensibilização para encaminhamento do cidadão para Comunidade Terapêutica, tendo os exames prévios agendados para 27/12/2021 e admissão planeada para o início do próximo ano.

Face à falta de adesão às medidas propostas ao longo dos últimos dois meses, a atuação do CHMT fica cada vez mais limitada, porquanto o encaminhamento planeado não pode ser efetuado contra a vontade do doente, ou compulsivamente.

 

Um mês depois, sem abrigo continua a dormir num vão de escada no hospital

 

1 comentário

  1. Antes de dar “a notícia” podia ter havido um contacto com responsáveis do hospital para esclarecer a situação. Evitava-se um certo alarme social e uma certa ma-figura (totalmente injustificada) do hospital! Mas isso não dava audiência e era um jornalismo demasiado sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.