in ,

Câmara não responde a reclamação de automobilista

em 535

Um cidadão de Tomar ficou com o carro avariado depois de passar numa estrada municipal que estava coberta por água, na freguesia de Madalena. O caso já aconteceu em dezembro de 2019 e, apesar de todas as insistências, até agora o automobilista não recebeu qualquer resposta da câmara, entidade responsável pela estrada e que devia assumir os prejuízos na viatura.

Farto de esperar por uma resposta cabal da câmara, Pedro Freire resolveu tornar pública a sua reclamação através do Portal da Queixa:

 

Câmara Municipal de Tomar – Danos causados em viatura na estrada M535

Sem resolução

“Não me restando outra alternativa senão a de apresentar a reclamação através do Portal da Queixa, em relação ao assunto em epígrafe, venho por este meio solicitar a resolução do pedido efetuado a 30/12/2019.
No dia 19/12/2019, por volta das 19h00, a minha esposa ao se deslocar de carro, do trabalho para casa, na estrada M535 (Rua de Tomar) na direção Carvalhal Grande para Marmeleiro, deparou com a estrada completamente alagada, não havendo qualquer aviso ou sinalização referente a esta situação, sendo apanhada de surpresa, uma vez que já era noite.
Ao passar na referida estrada o carro ficou imobilizado tendo danificado completamente o motor, uma vez que houve admissão de água no circuito de combustão.
Foram acionados os meios necessários para transportar o carro por reboque para uma oficina e foi apresentada queixa na GNR, conforme os documentos enviados e anexados.
Foi efetuada a reclamação junto do Município de Tomar, conforme referido anteriormente, no dia 30/12/2019 e anexados todos os documentos necessários no sentido de ser indemnizado pelos elevados danos causados na viatura.
Visto não ter obtido qualquer resposta, tive de proceder à reparação do carro numa oficina, acarretando com todos os custos associados, anexando à posteriori este documento ao Município para que fosse tido em conta na reclamação apresentada.
Hoje, dia 26/02/2021, passados 1ano e quase 2 meses da reclamação apresentada, ainda não obtive resposta em relação ao meu pedido de indeminização, sendo que o Município de Tomar se limita a responder, quase de uma forma automática, que o meu caso continua a aguardar despacho da Sra. Presidente.
É claro e evidente que o dano foi causado pelo facto de não ter sido colocada qualquer sinalização ou informação do estado da via, pela falta de limpeza das valetas, sarjetas e sumidouros e pela falta do corte das ervas envolventes, originando a deficiente drenagem da via, sendo esse motivo mais que suficiente para a queixa apresentada ao Município, uma vez que se trata de uma estrada de domínio municipal.
Posto isto, anexo todos os documentos considerados relevantes, aguardando uma resposta de forma célere em relação à reclamação apresentada.
Mais informo que tentei de todas as formas encontrar uma resposta por parte do Município, através de sucessivos e inúmeros contactos via correio eletrónico e contacto telefónico, nunca conseguindo obter uma resposta conclusiva do meu processo”.

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Provavelmente deveria ter apresentado queixa no ministério público através do advogado ou assim para ter a certeza que era tudo bem feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
teresa apat 52196 2545122013297553610 o

Quem é quem na APAT

maria da conceicao jesus 36

Necrologia