in ,

Autor de documentário sobre a poluição do rio Nabão morreu aos 84 anos

(c/ vídeo)

Estávamos em 1974, poucos meses antes do 25 de Abril, quando ocorreu uma mortandade de peixes no rio Nabão, em Tomar.

Numa altura em que se começava a falar da defesa do meio ambiente e da necessidade de preservação da natureza, o então jornalista Luís Filipe Costa, da RTP, deslocou-se a Tomar para fazer um documentário sobre o rio, a fauna, a pesca e o problema da poluição.

Repescamos o assunto, porque Luís Filipe Costa, que, além de jornalista, foi radialista e realizador de televisão, morreu neste dia 21 de julho, aos 84 anos.

Vale a pena rever o programa apresentado por Luís Filipe Costa, com declarações de Fernando (Nini) Ferreira e Bento Baptista, entre outras figuras.

Morreu o realizador Luís Filipe Costa, voz da rádio que difundiu o 25 de Abril

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Dizia o repórter sobre a poluição no Nabão: “hoje foram os peixes, amanhã será o bicho-homem”. O que aconteceu então? A população de peixes recuperou. As fábricas com porte fecharam. Acabou a poluição, tirando uns cocos de Ourém. O bicho-homem jovem foi e vai procurar trabalho para outros lados, ainda que deixe o carro na estação da CP. Ficou em Tomar o bicho-homem reformado que ainda vai animando a cidade e o comércio. E o futuro, como será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Trovoada provoca incêndio em Ferreira do Zêzere

Jovem ciclista colhido por automóvel em Carvalhos de Figueiredo