PolíticaDestaque

DIAP de Tomar ordena detenção de autarca do Sardoal e cúmplice

- Publicidade -

No concelho do Sardoal, o ex-secretário da junta de freguesia de Santiago de Montalegre, Pedro Carreira, e um empresário seu amigo, foram detidos pela Polícia Judiciária por estarem “fortemente indiciados pelos crimes de peculato e de falsificação”. A ordem partiu do MP-DIAP (Ministério Público – Departamento de Investigação e Ação Penal) de Tomar na sequência de uma investigação iniciada em setembro.

O autarca, que apresentou a sua demissão no final de setembro, é suspeito de ter desviado, entre 2017 a 2022, mais de 135 mil euros dos cofres daquela junta de freguesia.

Fonte da PJ disse à Lusa que “o outro detido é empresário na região e que o então secretário da junta é contabilista de profissão”, existindo entre os dois uma “relação de amizade e profissional, o que permitiu o conluio para tirar dinheiro da junta que usaram em proveito dos negócios” de ambos.

“A factualidade relatada indicava a apropriação por um dos arguidos, entre 2017 a 2022, no exercício da função de secretário da junta, de valores ainda não cabalmente apurados, superiores a 135 mil euros”, adianta a PJ, na nota.

Ainda segundo a PJ, o antigo secretário da Junta de Freguesia, “fazendo seu o dinheiro público, através de movimentos com cartão bancário, transferências ou por falsificação de cheques da junta, aplicava parte dos valores em benefício de outrem, pessoa das suas relações privilegiadas e coarguido, também detido”.

- Publicidade -

Na nota, a PJ refere ainda que, “quando detetados, e de forma a afastar as suas responsabilidades, os arguidos, em coautoria, fizeram crer aos atuais responsáveis políticos locais que os dinheiros da junta haviam sido utilizados em aplicações rentáveis, falsificando documentos bancários”.

Em declarações à Lusa, a presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Montalegre, Dora Santos, confirmou ter sido ela a fazer a participação da suspeita de desvio de dinheiro.

“Sim, confirmo a presença da Polícia Judiciária nas instalações da Junta de Freguesia, no passado mês de setembro, e fui eu a fazer nesse mês a participação da suspeita de desvios de dinheiro às autoridades”, disse a autarca, eleita pelo PSD.

Ainda segundo Dora Santos, o antigo secretário ainda “propôs devolver o dinheiro”, mas tal “nunca aconteceu”.

 

Comunicado da Polícia Judiciária

 

- Publicidade -

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo